Piauí

“Os servidores estão cansados e querem férias”, diz presidente do SINDESPI

Através de nota, a Sesapi informou que nesta quarta-feira (30) irá receber representantes da categoria para tratar sobre o assunto.
29/06/2021 12h24 - atualizado

Os servidores da saúde pública do Piauí denunciam que estão sem direito a férias ou licença há mais de um ano, devido a pandemia da Covid-19 que teve início em março de 2020.

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde Pública do Piauí (SINDESPI) está reivindicando o direito e a necessidade de férias aos servidores.

  • Foto: Divulgação/WhatsAppGeane Sousa, presidente do SINDESPI.Geane Sousa, presidente do SINDESPI.

De acordo com a presidente do SINDESPI, Geane Sousa, no início da pandemia o Governo do Piauí decretou a suspensão de todas as licenças prêmio e férias de todos os servidores da saúde que estão vinculados a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) e ressalta que muitos já vinham com períodos de férias acumuladas.

“Quando iniciou a pandemia, em março de 2020, o Estado baixou Decreto suspendendo todas as licenças prêmio e férias de todos os servidores da saúde, da linha de frente ou não, suspendeu de todos. Mais de um ano depois, continuam sem férias nem licenças. Os servidores não aguentam mais. Estão cansados, estressados de tanto lidar com tantas mortes e pessoas doentes. Muitos já vinham de períodos de férias acumuladas, estão no limite. Precisamos resolver essa questão”, afirmou.

A presidente do Sindicato explicou que foi protocolado um ofício na Secretaria de Administração do Estado que afirmou que as férias são um direito de todos. Ela ressalta ainda que o Governo do Piauí deve liberar um novo decreto onde apresenta a escala de férias para os servidores da saúde, já que a suspensão foi feita através de uma medida do governador Wellington Dias.

“A Secretaria de Administração enviou para a PGE, que respondeu com parecer favorável, afirmando que as férias são um direito de todos. A suspensão foi por meio de decreto do governador, assim é preciso que o governo do estado baixe novo decreto liberando e apresentando escala de férias para os servidores da Saúde. Se não, de uma forma ou de outra, os servidores vão acabar se afastando, mas por problemas de saúde devido ao stress e exaustão, o que é pior para todos”, disse.

O SINDESPI protocolou ainda um segundo ofício para a Sesapi, solicitando uma audiência e solução para o impasse. Segundo o Sindicato, a categoria está no limite da exaustão e os servidores não descartam uma possível paralisação para reivindicar seu direito as férias.

Outro Lado

Procurada pelo Viagora, a Sesapi emitiu uma nota informando que nesta quarta-feira (30) irá receber representantes da categoria para tratar sobre o assunto.

Segundo a nota, a suspensão das férias se deu acontecimento da pandemia do novo coronavírus e que neste momento, precisou de forças para enfrentar a crise sanitária no Piauí.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de estado da saúde informa que receberá nesta quarta-feira (30), representantes dos servidores para tratar sobre o assunto. A Sesapi destaca que a suspensão das férias se deu pelo acontecimento da pandemia do novo coronavírus e através de decreto estadual. A Sesapi ressalta que neste momento de pandemia o estado do Piauí precisou unir forças para enfrentar a crise sanitária no Piauí, e que reconhece o papel fundamental e importância que esses profissionais tem neste cenário.

Mais na Web