Saúde

País poderá ter remédio contra doença de Alzheimer até 2022

Levando em consideração o processo normal de fabricação, que costuma demorar de 12 a 15 meses, tudo indica que ele poderá estar disponível até o primeiro semestre de 2022, se aprovada.
  • VIVIANE ROCHA
01/12/2020 13h49 - atualizado

Uma multinacional, Biogen, pretende colocar no mercado um remédio contra a doença de Alzheimer, até 2022.

No início do mês, a agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) avaliou que o aducanumabe apresentou evidências, excepcionalmente persuasivas.

Segundo a empresa, a expectativa é que a aprovação do remédio seja em março. A companhia não quer se comprometer com os prazos de entrega no Brasil.

Levando em consideração o processo normal de fabricação, que costuma demorar de 12 a 15 meses, tudo indica que ele poderá estar disponível até o primeiro semestre de 2022.

O escocês Fraser Hall, que era o CEO da britânica AstraZeneca no Brasil, considerou que a medicação, quando aprovada, deverá haver investimentos no segmento. No dia do parecer inicial da FDA, as ações da Biogen dispararam mais de 40% nos Estados Unidos, único local onde a empresa é listada em bolsa.

A avaliação do mercado é de que, se aprovado, o aducanumabe, poderá representar vendas anuais a cerca de US$ 5 bilhões até 2025.

O executivo escocês é responsável pelos escritórios de México, Colômbia, Brasil, Argentina e Chile e acompanha também a distribuição dos medicamentos da Biogen em outros países das Américas Latina e Central. De acordo com ele, algumas nações só fazem a liberação de drogas novas, quando outros reguladores já o fizeram, enquanto outras têm um processo independente.

Mais na Web