Coronavírus no Piauí

Pandemia: Teresina registra redução de 21% de acidentes com motos

Os dados são do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que atende pacientes acidentados envolvendo motocicletas.
27/07/2020 12h41 - atualizado

A Strans informou que a quantidade de acidentes envolvendo motociclistas em Teresina caiu 21% no período de março a junho deste ano, quando comparado ao mesmo período de 2019. 

Os dados são do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que atende pacientes acidentados envolvendo motocicleta. Nesse período, a cidade já estava com medidas restritivas de serviços e de circulação de pessoas devido à pandemia da Covid-19.

  • Foto: DivulgaçãoAcidentes diminuíramAcidentes diminuíram

As informações repassadas pelo HUT revelam que de março a junho do ano passado foram 2.879 ocorrências com motos, sendo 748 em março, 689 em abril, 755 em maio e 678 em junho. Este ano foram contabilizados 2.272 acidentes, o que comprova a redução de 21%. Deste total, 638 acidentes ocorreram no mês de março, 469 em abril, 604 em maio e 561 em junho.

O agente de trânsito Torquato Neto lembra que o condutor de motocicleta está sempre em situação de vulnerabilidade no trânsito e alguns atos contribuem para acontecer acidentes.

“Numa simples observação do comportamento do motociclista percebemos muitas atitudes proibidas sendo praticadas e, em especial, nesse período em que houve redução do tráfego. São manobras como subir em canteiros, trafegar pelas calçadas, não respeitar a sinalização e o excesso de velocidade são atitudes que causam muitos acidentes”, analisa.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), no Dia Nacional do Motociclista, comemorado na data de hoje, 27 de julho, alerta para a necessidade dos condutores observarem as normas e obedecerem os limites de velocidade de cada via, bem como ter atenção nos cruzamentos e sempre usar o capacete. “Com a pandemia, percebemos aumento na quantidade de motociclistas nas ruas de Teresina, devido à demanda pelo serviço de entrega de mercadorias que prioriza o serviço em motocicleta. Portanto, reforçamos a necessidade da utilização do capacete afivelado, o uso do retrovisor e o respeito ao limite de velocidade em cada via para evitar a ocorrência de acidentes graves”, reforça Hudson Rabelo, agente de trânsito da Strans.

Mais na Web