Geral

Pedidos de seguro-desemprego tiveram queda de 16,9% em outubro

De acordo com o levantamento, apesar da queda registrada no mês de outubro, o acumulado no ano de 2020 teve aumento de 3,6% em comparação ao ano de 2019.
07/11/2020 08h23

A Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia divulgou um levantamento nessa sexta-feira (06), que consta que o número de pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada caiu em 16,9% em comparação ao mesmo mês do ano de 2019.

Segundo os dados do levantamento, o indicador está em queda desde junho, e no mês de outubro, 460.271 benefícios de seguro-desemprego foram solicitados, contra 553.609 pedidos registrados no mesmo mês no ano de 2019. Ao todo, 60,7% dos benefícios foram pedidos pela internet no mês passado, contra 3,4% em outubro de 2019.

Conforme o levantamento do Ministério da Economia, mesmo com os pedidos em queda no mês de outubro, as solicitações de seguro-desemprego continuam em alta no acumulado desde ano, com um total de 5.912.022 correspondente ao período de 02 de janeiro a 31 de outubro de 2020. Em comparação com o ano de 2019, com 5.710.635 pedidos, o total representa um aumento de 3,6%.

Já em relação ao perfil dos trabalhadores, o levantamento mostra que a maioria é do sexo masculino, com 60,6%, e a maioria dos pedidos é feita por pessoas na faixa etária entre 30 e 39 anos, o que representa 33,5%. Os dados constatam que 59,6% dos trabalhadores possuem Ensino Médio completo, e em relação aos setores econômicos, os serviços representaram 41,4% dos requerimentos, seguido pelo comércio (26,8%), pela indústria (15,3%) e pela construção (9,7%).

Ainda com base no levantamento da Secretaria do Trabalho, os estados que mais tiveram registro de solicitação de seguro-desemprego foram São Paulo, com 136.764 pedidos; Minas Gerais, com 52.418 pedidos, e Rio de Janeiro com 36.035 solicitações. A faixa salarial entre 1 e 1,5 salário mínimo concentrou os requerimentos de seguro-desemprego, com 39,1% do total.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web