Saúde

Pesquisadores desenvolvem enxaguante bucal capaz de inativar Covid

Os desenvolvedores afirmam que já tem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e deve começar a ser vendido ainda este ano, a um preço de R$ 30.
  • VIVIANE ROCHA
24/11/2020 18h04 - atualizado

Pesquisadores brasileiros desenvolveram um enxaguante bucal, que se mostrou eficaz no combate ao vírus causador da Covid-19. Segundo os autores do estudo, os resultados de testes em 107 pessoas, foram apresentados nesta terça-feira (24).

De acordo com Fabiano Vieira Vilhena, Coordenador do estudo, cirurgião dentista e pós-doutor em ciências biológicas, o vírus permanece na chamada orofaringe durante o período de incubação, em que ele se multiplica antes de avançar para outras partes do sistema respiratório.

Segundo os desenvolvedores, o produto transforma o oxigênio da cavidade bucal em oxigênio reativo, o que o torna capaz de inativar o coronavírus.

Outro autor do estudo, o professor Paulo Sérgio da Silva Santos, coordenador de pesquisa da Faculdade de Odontologia de Bauru e professor da Faculdade de Odontologia da USP, explica que o vírus pode entrar tanto pela boca quanto pelo nariz. E o bochecho aliado ao gargarejo, que vai lá para trás da garganta, reduz o risco do vírus que pode ter entrado pelo nariz.

Os testes que identificaram a inativação do vírus foram realizados com cinco enxágues diários de um minuto cada.

Os desenvolvedores afirmam que o antisséptico já tem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e deve começar a ser vendido ainda este ano, a um preço de R$ 30.

Os pesquisadores também disseram que antisséptico já estava em estudo quando surgiu a pandemia e passou a ser testado também como antiviral.

Com informações do R7.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web