Geral

Petrobras anuncia novo aumento na gasolina e diesel nas refinarias

Segundo o estudo do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, o Brasil é um dos países em que o preço do diesel mais subiu desde outubro de 2020.
08/02/2021 17h45

Nesta segunda-feira (08), a Petrobras anunciou mais um aumento para os preços médios de venda aos distribuidores. Os novos valores passam a vigorar a partir dessa terça-feira (9) nas refinarias da empresa.

Segundo a empresa, o diesel vai subir para R$ 2,24 por litro, representando um aumento de R$ 0,13 por litro. Já a gasolina passa a custar R$ 2,25 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,17 por litro. 

Esta é a terceira alta nos preços da gasolina. Em janeiro, o litro era repassado para as distribuidoras por R$ 2,08 e o óleo por R$ 2,12.

Segundo o estudo do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, o Brasil é um dos países em que o preço do diesel mais subiu desde outubro de 2020.

Diante da necessidade de aumentar seus produtos ao mesmo tempo que existe ameaça de greve dos caminhoneiros pela alta do diesel, a Petrobrás informou que os valores praticados nas refinarias são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. 

"Importante ressaltar que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor, são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis", informou a Petrobras.

Na última sexta-feira (05), o presidente Jair Bolsonaro, acenou com a possibilidade de mudar a forma de cobrança do ICMS pelos Estados para amenizar a alta dos combustíveis, que também tem sido motivo de aumento de inflação, levando o mercado a prever uma possível alta na taxa de juros.

Na porta do Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira (08), o presidente disse aos eleitores que não tem ingerência sobre a Petrobras e que não pretende se tornar um ditador para extrapolar os limites que a legislação impõe ao presidente da República.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web