Geral

PF deve investigar grupo que teria planejado incendiar florestas

A informação foi confirmada nesse domingo (25) pelo ministro Sérgio Moro, no Twitter, as investigações apontam para o estado do Pará.
  • NATHALIA CARVALHO
26/08/2019 15h30

A Polícia Federal vai investigar um grupo que teria planejado atear fogo em áreas de floresta no estado do Pará, no último dia 10 de agosto. A informação foi confirmada nesse domingo (25) pelo ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro. Com informações da Agência Brasil.

Através de sua conta no Twitter, o ministro disse que “"Fui contatado hoje mesmo pelo presidente @jairbolsonaro sobre o fato e solicitando apuração rigorosa. A Polícia Federal vai, com sua expertise, apurar o fato. Incêndios criminosos na Amazônia serão severamente punidos", publicou. O caso foi denunciado em uma reportagem da revista Globo Rural, de acordo com a matéria mais de 70 pessoas, entre sindicalistas, produtores rurais e comerciantes combinaram um esquema por meio de um grupo em redes sociais para atear fogo nas margens da BR-63. A reportagem também foi compartilhada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

O Ministério Público Federal no Pará disse que está investigando o aumento das queimadas na região como incêndios criminosos. De acordo com eles, o procurador da República Paulo de Tarso Moreira apura a convocação de fazendeiros para o que denominam de “dia do fogo”, data marcada para o último dia 10 de agosto quando aconteceram incêndios em grandes áreas florestais do estado. Além do mais, satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectaram um aumento significativo de queimadas no dia em que o ato aconteceu.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web