Polícia

PF prende cinco pessoas da mesma família na Operação Gênese no Piauí

Conforme o delegado da PF, Eduardo Monteiro, os acusados estão sendo investigados também por estelionato majorado, uso de documentação falsa e falsidade ideológica.
05/07/2021 16h18 - atualizado

A Polícia Federal em parceria com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT), deflagrou nesta segunda (05), a “Operação Gênese”, com objetivo de desarticular associação criminosa especializada na realização de fraudes de benefícios previdenciários no Piauí.

De acordo com o delegado de Polícia Federal, Eduardo Monteiro, no decorrer das investigações foram identificados 144 benefícios com indícios de fraude, causando um prejuízo efetivo ao INSS superior a R$ 14 milhões. O prejuízo tem potencial de causar dano aos cofres públicos de R$ 10 milhões, o que totaliza um prejuízo de R$ 24 milhões.

  • Foto: ReproduçãoDelegado de Polícia Federal, Eduardo MonteiroDelegado de Polícia Federal, Eduardo Monteiro

Segundo o delegado, a Justiça Federal autorizou nove mandados de busca e apreensão, em Teresina, Miguel Leão, São Luís, Vitorino Freire e seis prisões temporárias de pessoas da mesma família.

“Foram cinco cumpridos em Teresina, dois em São Luís, um em Vitorino Freire e um em Miguel Leão aqui no estado do Piauí. Além disso a Justiça Federal decretou seis prisões temporárias, todas em uma mesma família, dos quais cinco foram efetivados e uma pessoa encontra-se foragida”, destacou.

  • Foto: Divulgação/Polícia FederalOperação GêneseOperação Gênese

Ainda segundo Eduardo Monteiro, os acusados estão sendo investigados além do crime de associação criminosa, por estelionato majorado, uso de documentação falsa e falsidade ideológica.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web