Piauí

Piauí bate recorde em expansão de energia renovável, diz Aneel

Atualmente o estado ocupa o primeiro lugar entre os três primeiros colocados que ajudaram a expandir a matriz elétrica brasileira.
25/05/2021 13h31 - atualizado

Em dados divulgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o estado do Piauí bateu recorde na expansão da geração de energia elétrica brasileira no primeiro trimestre de 2021.

Atualmente o Piauí ocupa o primeiro lugar entre os três primeiros colocados que ajudaram a expandir a matriz elétrica brasileira, com destaque para a energia solar e eólica, em segundo lugar está a Bahia, com 155,40 MW, e em terceiro lugar está o Rio Grande do Norte, com 151,76 MW.

  • Foto: Prefeitura de TeresinaPainéis solares no Shopping da Cidade.Painéis solares no Shopping da Cidade

Conforme a agência, foram ofertados 383 MW (megawatt) para energias com operações comerciais em todo o país, o Piauí gerou 190,35 MW. A matriz elétrica de um país é formada pelo conjunto de fontes disponíveis para a geração de energia elétrica.

O engenheiro eletricista e pesquisador na área de energias renováveis, Airton Freitas, está concluindo um artigo técnico sobre o assunto ressaltando a expansão da geração de energia no Piauí, ele explica que as energias renováveis representam grande crescimento na matriz elétrica brasileira.

“As energias eólicas e fotovoltaicas juntas apresentaram um forte crescimento na matriz elétrica brasileira, de forma que no primeiro trimestre de 2021, conforme os dados fornecidos pela Aneel, 11 estados das cinco regiões brasileiras ganharam acréscimo na geração de energia elétrica, mas o destaque foi para o Piauí, que entendo ser o celeiro das fontes renováveis de energia, que ficou em primeiro lugar com incremento de 190,35 MW. Este é um marco muito importante para o desenvolvimento do estado, tudo isso terá reflexo nos campos científicos, tecnológicos, na inclusão de mais indústrias, no social e no econômico”, frisou o engenheiro.

Outro destaque para o estado é no campo da Geração Solar Fotovoltaica no Brasil, a Potência Fiscalizada, aquela considerada a partir da operação comercial da primeira unidade geradora.

De 27 unidades federativas do país, o Piauí é o primeiro colocado com uma Potência Fiscalizada de 1.033.758,00 kW (kilowatts) (31,37% do Brasil) com 29 plantas (0,67%) em operação e sendo uma delas a maior da América Latina.

Para o secretário de Estado da Mineração, Petróleo e Energias Renováveis (Seminper), Howzembergson de Brito, esse resultado comprova os investimentos aplicados pelo Governo do Estado na área de energias renováveis.

“O Piauí, hoje, é destaque tanto na geração de energia solar quanto eólica, porque temos sol em abundância o ano todo, bem como ventos contínuos no litoral e nas regiões da Serra do Inácio, por exemplo. É feito ainda investimentos na atração de empresas e no reforço dos linhões de transmissão. Então, todos esses esforços da Seminper, Semar e Sefaz vêm somar para que o Piauí se encontre na posição de destaque em nível nacional e mundial”, afirmou o gestor.

Segundo o pesquisador, com investimentos no Nordeste, a região vive um boom na geração e operação de energias renováveis Mesmo diante da pandemia da covid-19,

“Nesse aspecto, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mencionou, na última quinta-feira (20), que tivemos mais um recorde na Geração Solar Fotovoltaica Média no Nordeste, chegando-se à marca dos 658 MW Médios. O recorde anterior foi registrado no dia 26 de abril de 2021, com 645 MW Médios, isso significa que os estados do Nordeste poderão estar, no segundo trimestre de 2021, novamente entre os primeiros colocados”, completou Airton.

Mais na Web