Coronavírus no Piauí

Piauí chega a 135.239 casos e 2.735 mortes pelo coronavírus

Segundo a Sesapi, dos 347 casos confirmados da doença, 181 são mulheres e 166 homens, com idades que variam de cinco meses a 92 anos.
14/12/2020 19h00

Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 347 casos confirmados e 12 óbitos pela Covid-19, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta segunda-feira (14). 

Segundo a Sesapi, dos 347 casos confirmados da doença, 181 são mulheres e 166 homens, com idades que variam de cinco meses a 92 anos. 

De acordo com a secretaria de saúde, seis homens e seis mulheres anos não resistiram à COVID-19.  Eles eram naturais de Elesbão Veloso (83 anos), Pajeú do Piauí (67 anos),  Piripiri (56 anos), São José do Piauí (61 anos), Teresina (51 anos) e Uruçuí (72 anos).  Já as mulheres eram de Barras (73 anos), Itaueira (63 anos), Júlio Borges (77 anos), Piripiri (53 anos) e Teresina (70 e 75 anos). Apenas duas vítimas não possuíam comorbidades.

Os casos confirmados no estado somam 135.239 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 2.735 e foram registrados em 198 municípios. Até agora, morreram 1.598 homens e 1.137 mulheres.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 472 ocupados, sendo 280 leitos clínico, 187 UTIs e cinco em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 6.992 até o dia 14 de dezembro.

A Sesapi estima que 132.032 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Centro de reabilitação para pessoas com sequelas da Covid-19 começa a funcionar

O Governo do Piauí informou que o Centro de Reabilitação para pessoas com sequelas da Covid-19 em Parnaíba começou a funcionar nesta segunda-feira (14). O local foi inaugurado no dia 19 de outubro e oferece tratamento para a população que teve a doença e apresentou sequelas após ser infectado.

Segundo o superintendente multiprofissional da Associação Reabilitar, Aderson Luz, o espaço conta com uma equipe multiprofissional e equipamentos que permitem um trabalho de recuperação com qualidade.

 “Nós teremos integralmente médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, assistente social e nutricionista. Além disso, nesta primeira semana de atendimentos teremos uma equipe da Associação Reabilitar acompanhando os atendimentos e dando suporte para todos”, explicou Aderson.

Mais na Web