Piauí

Piauí foi estado menos violento do Nordeste em 2020, diz anuário da Segurança

Os casos registrado de violência contra mulher em 2020 tiveram uma queda de 7,36% comparado à 2019, no estado. Já os dados de feminicídios apontam uma diferença de -6,90%.
12/01/2021 12h15 - atualizado

Na manhã desta terça-feira (12), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou o Anuário da Segurança 2020. Na ocasião ouve uma reunião entre integrantes da Polícia Civil (PC), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar (PM), Secretaria de Justiça (Sejus), e Guarda Civil Municipal de Teresina (GCM). 

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraSecretaria de segurança divulga anuário 2020Secretaria de segurança divulga anuário 2020

Durante o encontro foram apresentados dados do relatório da SSP que apontaram que as mortes por violência intencional tiveram um acréscimo de 21,12% em 2020, comparado com o senário de 2019, no Piauí. Dos instrumento utilizados para cometer os homicídios 62,03% foram com arma de fogo. A maioria das vítimas foram homens com 91,7%, já as do sexo feminino 8,3%.

Na cidade de Teresina 94,4% das vítimas eram do sexo masculino e 5,6% foram mulheres. A maioria das ocorrências foram registradas na zona Sul, 75,5% das mortes violentas foram com o uso de arma de fogo.

Em entrevista ao Viagora o comandante Geral da Polícia Militar do Piauí (PM), Lindomar Castilho, disse que irá realizar uma análise em uma reunião interna com outros órgãos de segurança do estado e os gestores dos municípios piauienses, para formular uma estratégia e fazer um possível concurso para contratar policiais em conjunto com a Polícia Civil.

"Após analisar os dados com os outros órgãos de segurança e os gestores das outras cidades, em uma reunião interna, faremos uma estratégia para gerar empregos da PM e da Polícia Civil, então nós vamos trabalhar sobre tudo que foi apresentado aqui pela SSP", afirmou o comandante.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraComandante geral da polícia Militar, Lindomar CastilhoComandante geral da polícia Militar, Lindomar Castilho

O Policial Lindomar Castilho ressaltou que  durante a reunião foram apresentados, dados de que 17 bairros da capital concentram 52% das mortes violentas intencionais, e segundo ele, deve ser analisado se são os mesmos locais de 2019, para formular uma melhor estratégia.

"Foi colocado que 17 bairros da capital concentram 52% das mortes violentas intencionais, então será que esses bairros são os mesmos de 2019? Precisamos entender melhor isso para saber se houve uma migração ou não desses locais de mortes violentas, porque se confirmar, teremos que ter uma estratégia nas fontes de segurança", explica Lindomar.

Ainda de acordo com o comandante, a proposta atual é de integrar as ações de todos os órgãos de segurança do estado com os federais, para uma colaboração dentro o território piauiense.

"A proposta é integrar as ações de todos os órgãos de segurança do estado, não só as estaduais, mas também as federais, como a PRF que é uma parceria importante, enfim todos aqueles que colaboram com a segurança, para atuar dentro do território piauiense", conclui o policial.

Os casos registrado de violência contra mulher em 2020 tiveram uma queda de 7,36% comparado à 2019, no estado. Já os dados de feminicídios apontam uma diferença de -6,90%. Em Teresina as mortes causadas as pessoas do sexo feminino foram de -20%, comparado ao ano anterior.

A série histórica de roubos à veículos na capital, aponta que ouve uma queda de -14,20% em 2020. A Polícia Civil efetuou 54 prisões em flagrante e 45 por mandado, no mesmo ano. Também foram apreendidos 33 veículos e 36 armas, no Piauí.

O relatório mostra ainda que a Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE) apreendeu um total de 425,69 kg de drogas, no Piauí, além de R$ 369.374,11 reais, 68 veículos e prendeu 341 pessoas, todas sob envolvimento com entorpecentes.

Sobre os crimes praticados por organizações criminosas, em ataque à bancos no estado, foram um total de 20 casos registrados. Teresina ficou em 1º lugar em relação aos assaltos à bancos, com 65% das ocorrências, ou seja, um total de 13.

Do material uado pelos criminosos para os ataques, 60% foram com explosivos, 10% com maçaricos, 10% com Sapatinho e 20% com outros.

Segundo os dados apresentados pelo Núcleo Central de Estatísticas e Análise Criminal (Nuceac), nessa segunda-feira (11), considerando as mortes violentas intencionais (MVIs), que agregam homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, vitimização policial e mortes decorrentes de intervenção policial, em 2020, o Piauí foi o estado mais seguro da região nordeste e o 8º mais seguro no ranking nacional.

Mais na Web