Coronavírus no Piauí

Piauí reduz em 32% o número de óbitos por Covid-19, diz Wellington

Segundo registros da Sesapi, ocorreram na última semana 130 óbitos contra 192 na semana anterior. O comparativo revela a diferença de 62 mortes a menos.
12/07/2020 12h30 - atualizado

Neste sábado, 11 de julho, o governador Wellington Dias (PT) anunciou que o número de mortes por Covid-19 no Piauí teve redução de 32% na última semana. O gestor fez o anúncio após avaliar os dados do painel epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi).

Segundo registros do órgão, ocorreram na última semana 130 óbitos contra 192 na semana anterior. O comparativo revela a diferença de 62 mortes a menos. “Ficamos tristes pelas vidas que perdemos, mas temos um sinal de condições para controlar o coronavírus” declarou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington DiasGovernador Wellington Dias.

A queda ocorre após a adoção de medidas restritivas nas atividades econômicas implementadas na semana passada em todo o território piauiense, que se repetem neste final de semana, aumentando o isolamento social.

Dias atribui também às outras várias medidas que o governo vem adotando no enfrentamento à pandemia, como as barreiras sanitárias, a atividade da segurança pública, dos profissionais de saúde e as ações de diagnóstico e tratamento precoce através do programa Busca Ativa e do aplicativo Monitora Covid-19.

A estratégia de identificar os doentes mais cedo e tratá-los na fase inicial da doença, desenvolvida no Piauí desde o início da pandemia por recomendação do Comitê de Operações Emergenciais (COE), acaba de ser adotada como uma diretriz em nível nacional.

O Ministério da Saúde anunciou a alteração do protocolo médico para pessoas que sentirem sintomas leves da doença, passando a solicitar que tais pacientes procurem um médico. Antes, a diretriz indicava a busca por ajuda profissional apenas em caso de sintomas mais graves.

O governador Wellington Dias chamou atenção para um alerta emitido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), destacando a necessidade de se aprender a conviver com o coronavírus, que deve seguir em transmissão mesmo após a descoberta da vacina.

“A parte do poder público de garantir estrutura para atendimento, medicamentos, testes e exames, o Piauí está preparado. Mas tem uma parte que depende de cada pessoa: garantir os cuidados, o distanciamento, o uso da máscara, a higiene das mãos, o isolamento adequado para evitar pegar o coronavírus” finalizou.

Mais na Web