Coronavírus no Piauí

Piauí registra 112.765 casos e 2.392 mortes pela Covid-19

Segundo a Sesapi, dos 565 casos confirmados da doença, 306 são mulheres e 259 homens, com idades que variam de um a 91 anos.
30/10/2020 19h45 - atualizado

Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 565 casos confirmados e 10 óbitos pela Covid-19, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta quinta-feira (29).

Segundo a Sesapi, dos 565 casos confirmados da doença, 306 são mulheres e 259 homens, com idades que variam de um a 91 anos.

De acordo com a secretaria de saúde, cinco homens e cinco mulheres não resistiram às complicações da Covid-19. Eles eram naturais de Alagoinha do Piauí (60 anos), Cristino Castro (77 anos), Júlio Borges (74 anos), Pimenteiras (83 anos) e Teresina (84 anos). Já elas eram de Campo Maior (63 anos), Cristalândia (62 anos), São Miguel do Tapuio (41 anos) e Teresina (80 e 92 anos). Apenas o homem de 60 anos não tinha doenças relacionadas.
 
Os casos confirmados no estado somam 112.765 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pela doença chegam a 2.392 e foram registrados em 186 municípios. Até agora, morreram 1.387 homens e 1.005 mulheres. 

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 471 ocupados, sendo 283 leitos clínicos, 184 UTIs e quatro leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 5.601 até o dia 29 de outubro.

A Sesapi estima que 109.902 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Wellington busca diálogo com Governo Federal para definir plano de imunização

O governador Wellington Dias, presidente do Consórcio Nordeste e escolhido para representar os governadores do Brasil na busca de um consenso junto as autoridades federais para vacina contra o novo coronavírus, falou sobre as próximas demandas e metas de imunização em rede nacional, ao programa Bora Brasil, do Grupo Bandeirantes.

Segundo o governador, o Brasil tem um Plano Nacional de Imunização sendo desenvolvido, no qual estados, município e União terão um papel específico assim que uma das vacinas seja aprovada cientificamente e tenha autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Wellington Dias destacou o diálogo com o líder do Governo, deputado Ricardo Barros, com quem conversou sobre a solicitação de agenda com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, por videoconferência, em razão da Covid-19, para tratar do plano de imunização. A proposta é que, ao ser aprovada pela Anvisa, a vacina contra Covid-19 possa ser incorporada ao Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, que deve coordenar a vacinação em todo território. “Queremos ouvir do próprio ministro como vai ficar a situação no caso de aprovação e autorização da vacina, como o Ministério vai proceder”, explicou.

Mais na Web