Política

“Pode vir quente que eu estou fervendo”, diz Dr. Pessoa sobre campanha

O médico e candidato a prefeito de Teresina concedeu entrevista ao Viagora, onde falou sobre suas propostas para a capital, expectativas para um 2º turno e criticou a gestão tucana.
06/10/2020 06h33 - atualizado

O Viagora está realizando uma série de entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Teresina. O entrevistado da vez é o médico Dr. Pessoa, candidato pelo MDB, e que enfrenta sua segunda disputa ao cargo majoritário na capital piauiense.

Dr. Pessoa falou sobre suas estratégias de campanha, propostas para a cidade, expectativas para um possível segundo turno e fez uma análise sobre a atual administração tucana na capital.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraCandidato a Prefeito Dr.PessoaDr. Pessoa (MDB).

Para o candidato, não é a oposição que aponta deficiências na gestão pública, mas sim a população, que sofre com os problemas e deseja renovação.

“Quem comenta isso é o povo. O povo que vê que o Inthegra não integrou, que as avenidas tiveram os retornos fechados, sem pensar na população, os pardais que multam a torto e a direita, grotões que não são feitos há mais de 30 anos, o povo é quem diz que toda vez que chove, principalmente na zona Leste, fica tudo alagado. É o povo que diz qual foi o avanço está aí. Em saneamento básico, tem 20%. No Sul e Sudeste, a cada uma pessoa que adoece por um agente etiológico, duas a três adoecem aqui. Por quê? Não tem saneamento básico. 70% das doenças, direta ou indiretamente, estão envolvidas com saneamento básico. Eu estive em reuniões na zona rural, e lá é produzido em torno de 0,5% do que se vê na Ceasa, no supermercado, nas feiras, na quitanda. Teresina é o maior município dentre as capitais do Nordeste e 16º entre as capitais do país, e produz menos de 1% para o estado. São Paulo, chamado de cinturão verde, abastece em torno de 80% daquele estado. O povo não aguenta mais. Não é o Dr. Pessoa que quer denegrir a imagem do prefeito, é a realidade”, comentou.

O candidato emedebista ainda criticou a campanha tucana por ser “bastante associada à imagem do prefeito Firmino Filho”.

“Há um ano, eu conversei com o Robert Rios e disse: ‘se você quiser ser candidato, eu vou ser o seu vice’. Ele me respondeu dizendo que iríamos inverter, eu seria o candidato e ele o vice. Isso há mais de um ano. Colocaram o coitado do R. Silva, não quero dizer que ele entrou candidato do Ciro, mas na fotografia [da chapa] está o Firmino. Como que tem o meu vice, que está dialogando junto, que pode me substituir numa eventualidade, e eu boto na foto alguém que não é o meu vice. A saída deles, que sempre foi, é invadir a mente do cidadão, da cidadã, para ver se permanece nessa tirania, nessa oligarquia, que se tornou a cidade de Teresina”, disparou.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraCandidato a Prefeito Dr.PessoaDr. Pessoa criticou a gestão e a campanha do PSDB em Teresina.

Kleber Montezuma, cabeça da chapa do PSDB ao Palácio da Cidade, declarou em entrevista que os candidatos de partidos aliados à atual gestão do Governo do Estado seriam candidatos da “cozinha do Palácio de Karnak”. Questionado sobre a declaração, Dr. Pessoa afirmou que o ex-secretário de Educação “não tem história”.

“Ele não tem história. Procure a história dele. Em um debate, eu o estigmatizei para confrontar o que ele fez e o que eu fiz. Os concursos que ele entrou pela porta da frente, comparando com os meus. Ele não tem história. Ele tem que ficar na mesmice de dizer ‘olha, não vamos entregar a cidade para fulano, ou não sei quem, eu sou Firmino, a palavra aqui é eu sou Firmino’. Então um candidato que não tem o que dizer, fica falando essa besteira. Ele deveria era pagar bem o professor, ele deveria era dizer para o chefe da tirania ter botado os tablets, os computadores, as salas climatizadas. Ele deveria não ter deixado a Educação ir pro Tribunal de Contas e estão segurando, porque se tiver o julgamento, a coisa é feia. Esse é o chamado candidato jabuti, está em cima da árvore, mas em todo galho que tentam botar ele, ele cai”, rebateu.

Questionado sobre o engajamento dos membros do partido na campanha da chapa majoritária, Dr. Pessoa afirmou que ainda não tem como avaliar o empenho devido à campanha ainda estar “morna”.

“Nesse momento, [a campanha] ainda está meio morna. E eu nunca fui morno, sempre fui quente. Como diz a música do Roberto Carlos, pode vir quente que eu estou fervendo. Eu não sou mais criança, ontem eu fiz nove reuniões na zona rural. Então eu estou a cada dia mais dizendo ‘vamos à frente, pessoal’. Porque Deus quer e nós estamos bem na campanha. Não reclamo de nenhum, mas toda hora eu estou estimulando para a gente cair no campo. É como um jogo de futebol, só quando o juiz apita e aponta para o centro do campo é que termina a partida. Eu sou assim. Qual foi o meu modelo de vencer sendo analfabeto até os 15 anos? Toda vez eu planejava para chegar em determinado lugar, eu dividia no meio. Digamos que daqui a 60 dias eu fosse fazer um concurso, eu anotava na agenda que era com 30 dias. Quando passava os 30 dias, eu olhava e ainda tinha mais 30 dias. Foi desse jeito, eu planejava desde que morava na roça”, comentou.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraCandidato a Prefeito Dr. PessoaDr. Pessoa afirmou que trabalha para uma vitória ainda no 1º turno.

Nas últimas pesquisas, Dr. Pessoa vem sendo apontado como o candidato mais bem colocado, conquistando o primeiro lugar na maioria delas, apesar do cenário apontar a possibilidade de haver um segundo turno. No entanto, o candidato afirmou que está trabalhando na campanha visando à vitória ainda no primeiro turno.

“Eu estou trabalhando para isso, as pesquisas estão mostrando, algumas mostram que eu tenho mais de 48% em votos válidos. Agora, eu estou esperando, os falsários que tem desvio de conduta, me diminuírem. [...] Eles investem em algumas pesquisas e vão me diminuir, dizendo que eu estou empatado tecnicamente com o Fábio Abreu, para depois acharem que estão passando, mas toda vez que esses tiranos, esses oligárquicos, fizerem uma pesquisa falsa, a gente faz uma verdadeira”, declarou.

Questionado se preferia enfrentar Fábio Abreu (PL) ou Kleber Montezuma (PSDB), 2º e 3º colocados nas pesquisas, respectivamente, em um possível segundo turno, Dr. Pessoa afirmou: “Tanto faz como tanto fez”.

Mais na Web