Política

PoderData: Se a eleição fosse hoje, Bolsonaro venceria com 38%

Com base nos dados da pesquisa realizada com 2.500 brasileiros, Bolsonaro aprece com 38%, diferença de 24 pontos percentuais do segundo colocado, Fernando Haddad (PT).
07/08/2020 09h51 - atualizado

Uma pesquisa realizada pelo PoderData aponta que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera as intenções de voto para a eleição presidencial de 2022 com 38%, enquanto o segundo colocado, o ex-ministro Fernando Haddad (PT) aparece com 14%, diferença de 24 pontos percentuais.

De acordo com a pesquisa, em terceiro lugar ficou o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (sem partido), que aparece com 10% das intenções de voto. A pesquisa foi realizada entre os dias 03 e 05 de agosto com 2.500 brasileiros dos 26 estados e do Distrito Federal, em 512 municípios por meio de ligação para celulares e telefones fixos.

A margem de erro é de dois pontos. Brancos/nulos somam 12%, e 8% dos entrevistados não souberam responder.

Confira a colocação:

1º: Jair Bolsonaro (sem partido) – 38%

2°: Fernando Haddad (PT) – 14%

3°: Sérgio Moro (sem partido) – 10%

4°: Ciro Gomes (PDT) – 6%

5º: Henrique Mandetta (DEM) – 5%

6º: João Doria (PSDB) – 4%

7°: Flávio Dino (PC do B) – 3%

A pesquisa apurou ainda as intenções de voto dos brasileiros por sexo, região, idade, renda e escolaridade. Os dados apontam que dos entrevistados que preferem o Bolsonaro, 50% são homens, enquanto 13% optaram por Haddad. 27% das mulheres apoiam a reeleição de Bolsonaro.

Já em relação à renda, 39% dos entrevistados que preferem Bolsonaro são desempregados e sem renda fixa, no grupo estão os que recebem hoje o auxílio emergencial. Nesse mesmo grupo, Haddad tem 11% das intenções de voto.

Segundo o levantamento, os jovens com idades entre 16 e 24 anos preferem Bolsonaro, com 40% das intenções de voto, enquanto Haddad tem 12% da preferência desse público, e Moro 10%.

Conforme a pesquisa, o pior desempenho de Bolsonaro é entre os considerados ricos, que recebem mais de 10 salários mínimos e que representam 3% dos eleitores do Brasil. Nesse grupo, 18% preferem Bolsonaro, enquanto 21% optam por Haddad, e 17% votariam em João Dória.

Mais na Web