Polícia

Polícia diz que pizzaiolo foi assassinado por engano em Teresina

De acordo com o delegado Barêtta, os dois suspeitos de participarem do crime, que foram presos na cidade de Elesbão Veloso, confessaram que o pizzaiolo foi morto por engano.
13/01/2021 10h54 - atualizado

O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, mais conhecido como Barêtta, informou que o pizzaiolo assassinado a tiros na última segunda-feira (11), no bairro Renascença, na zona Sudeste de Teresina, foi morto por engano.

De acordo com o delegado, os dois suspeitos de participarem do crime, que foram presos na manhã dessa terça-feira (12) na cidade de Elesbão Veloso, confessaram que Maxuel Danilo Machado de Sousa, de 21 anos, foi morto por engano, e que na verdade o objetivo era matar outra pessoa.

  • Foto: Divulgação/WhatsAppMaxuel Danilo Machado de SousaMaxuel Danilo Machado de Sousa

“Eles disseram que mataram o rapaz por engano, porque um desafeto que eles queriam matar, que inclusive tinha tentado matar um deles, ele confundiu com esse rapaz”, disse o delegado para a TV Cidade Verde.

O crime ocorreu por volta das 00h45 dessa segunda-feira (11), quando o pizzaiolo de 21 anos, identificado como Maxuel Danilo Machado de Sousa, foi alvejado com disparos de arma de fogo no momento em que deixava o local onde trabalhava. A polícia informou que no dia anterior os acusados teriam perseguido a vítima. 

Mais na Web