Piauí

Portaria da Strans proíbe venda de vale-transporte impresso em Teresina

Conforme a portaria, esta medida foi determinada por meio da publicação do documento, que aprova a imediata suspensão da comercialização do vale-transporte e passe estudantil.
01/11/2021 16h36 - atualizado

Nesta segunda-feira (01), a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) baixou portaria determinando a proibição de venda e comercialização de vale-transporte e passe estudantil impresso em papel em Teresina.

Conforme a portaria, esta medida foi determinada por meio da publicação do documento, que aprova a imediata suspensão da comercialização do vale-transporte e passe estudantil.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraÔnibus coletivo parados durante protesto na Rua Areolino de AbreuÔnibus coletivo parados durante protesto na Rua Areolino de Abreu

Conforme a Strans, a ação tem o objetivo de evitar que sejam cometidas irregularidades ao vender e comercializar o benefício destinado ao empregador e ao estudante. A medida foi adotada devido a bilhetagem eletrônica, proibida no transporte alternativo da capital, pois foram constatadas irregularidades no sistema de que permite o pagamento eletrônico da passagem por meio de cartão magnético.

Após a adoção desta medida a comercialização dos passes será realizada somente de maneira eletrônica a partir desta segunda-feira (01).

Conforme o decreto nº 21.607 assinado por Dr. Pessoa, a gestão municipal deve ficar responsável pela bilhetagem eletrônica a partir do dia 1º de dezembro deste ano. A medida foi adotada seguindo acordo assinado junto a empresários do transporte público de Teresina, no dia 07 de outubro.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web