Piauí

Prefeitura de Teresina e Caixa Econômica visitam aterro municipal

Segundo a PMT, o objetivo da visita técnica é verificar o andamento do processo de gestão aplicada no local.
15/11/2021 09h23 - atualizado

Uma visita técnica foi realizada pela Prefeitura de Teresina junto a representantes da Caixa Econômica Federal, ao aterro Municipal localizado na zona sul de Teresina.

Conforme a PMT, a ação ocorreu por meio da Coordenação de Concessões e Parcerias, ligada à Secretaria Municipal de Planejamento (SEMPLAN) e foi acompanhada pela equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), com a representação de Urias Gonzaga, secretário executivo.

  • Foto: Divulgação/AscomPrefeitura Municipal e representantes da Caixa em visita técnica.Prefeitura Municipal e representantes da Caixa em visita técnica.

Além disso, o coordenador de concessões Júlio Rodrigues e sua equipe também estiveram presentes durante a vistoria técnica.

Ainda segundo a PMT, o objetivo da visita técnica é verificar o andamento do processo de gestão aplicada no local. Os investimentos destinados as obras no Aterro Municipal é utilizado para que o espaço se adeque a normas exigidas na legislação ambiental vigente.

De acordo com a PMT, o Aterro Municipal está incluído na concessão relacionada à nova gestão de manejo de resíduos sólidos, no qual o processo referente a esses resíduos será monitorado e receberá tratamento para possibilitar melhor manuseio e redução dos impactos ambientais na região, dessa forma a qualidade de vida dos teresinenses também deve melhorar.

A gestão atual do aterro municipal receberá uma nova roupagem devido o estágio avançado em que se encontra. O projeto de concessão de manejo de resíduos sólido se encontra em fase final e posteriormente deve avançar para o lançamento da licitação que será realizada ainda este ano.

A empresa vencedora deve executar a implantação de serviços que contemplem o processo de coleta, transbordo transporte, tratamento e manejo dos resíduos sólidos, além de promover campanhas educativas sobre reciclagem e consumo consciente por parte da população.

A PMT ainda informa que o aterro municipal deve continuar recebendo resíduos, porém em quantidades menores. Com a adoção de novas tecnologias no processo e manejo desses resíduos a previsão é que o despejo de lixos no local tenha uma queda significativa.

O local receberá investimentos aplicados, por meio de conta da iniciativa privada, em rotas tecnológicas modernas que permitem a reciclagem do lixo e a recuperação de energia através de processos de compostagem ou ainda de biometanização, dessa forma a PMT poderá destinar os recursos públicos a outras áreas importantes que também precisam de investimento como a saúde e a educação.

Por fim, segundo a PMT,  a medida adotada no Aterro Municipal da capital é um dos quatro projetos pilotos que foram escolhidos para receber o apoio técnico e financeiro do Fundo de Apoio à Estruturação e ao desenvolvimento de Projetos de Concessão e Parcerias Público-Privadas (FEP), referente a este setor.

O projeto visa prestar serviço a população através do manejo de resíduos sólidos urbanos, com execução de atividades de coleta trasbordo, transporte, tratamento, que receberão destino adequado ambientalmente e disposição final dos rejeitos da cidade, por meio de contrato de concessão.

A operação prevê aplicação de investimento de R$ 1,6 bilhão (Capex + Opex), ao município durante a vigência do contrato que tem duração de 30 anos.

Mais na Web