Geral

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral adia eleições em Macapá

No restante do estado a votação será mantida, porque o TRE garantiu que tem aparato policial suficiente para garantir a segurança durante a votação.
12/11/2020 08h25 - atualizado

As eleições municipais no Amapá estão adiadas. A decisão foi tomada nessa quarta-feira (11) pelo ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

O adiamento vale apenas para o Amapá e engloba o primeiro turno das eleições, que já ocorre nesse domingo (15) no resto do país, e o segundo no dia 29 de novembro, porém a nova data ainda não foi definida.

O ministro atendeu ao pedido da Justiça Eleitoral do Amapá para suspender o pleito devido aos atos de vandalismo provocados pela falta de energia na capital. A decisão foi divulgada por volta de meia noite.

No restante do estado a votação será mantida, porque o Tribunal Regional Eleitoral garantiu que tem aparato policial suficiente para garantir a segurança durante a votação.

“Com essas considerações, tendo consultado todos os demais membros do tribunal, suspendo a realização das eleições municipais de Macapá/AP, até que se restabeleçam as condições materiais e técnicas para a realização do pleito, com segurança da população”, decidiu o presidente. 

O fornecimento de energia elétrica foi interrompido por volta das 21h de terça-feira (3). De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), um transformador pegou fogo e foi totalmente destruído. Aos poucos, a energia está sendo restabelecida, mas em forma de rodízio de seis em seis horas.

Vandalismo 

No ofício enviado ao TSE, a Justiça Eleitoral do estado disse que foi informada pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o Exército e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) que algumas ações de vandalismo estão sendo coordenadas por membros de facções criminosas

O documento diz ainda que parte da população está sendo incitada, por meio de grupos do WhatsApp, a queimar pneus em via pública e a depredar o patrimônio público. 

“Convém destacar que no próximo domingo, dia 15.11.2020, várias manifestações estão sendo convocadas para demonstração de desagrado em frente aos locais de votação, o que colocaria em risco os eleitores da capital”, alertou o TRE. 

Mais na Web