Piauí

Promotor aciona Arnilton Nogueira na Justiça por atrasar salários

Rafael Maia Nogueira ingressou com ação devido os sucessivos atrasos no pagamento dos salários dos servidores públicos municipais de Novo Oriente.
  • DA REDAÇÃO
23/07/2019 06h20 - atualizado

O promotor de Justiça Rafael Maia Nogueira ingressou com ação civil pública em face do município de Novo Oriente do Piauí, administrado pelo prefeito Arnilton Nogueira, por conta dos sucessivos atrasos no pagamento dos salários dos servidores públicos municipais.

De acordo com servidores que procuraram a Promotoria de Justiça para denunciar a situação, os salários estão atrasados desde abril de 2019. “O Município de Novo Oriente do Piauí/PI vem reiteradamente, no ano de 2019, atrasando as remunerações mensais de seus servidores públicos e contratados, bem como, pura e simplesmente, a seu bel-prazer, pagando-os por ordem alfabética, sem amparo constitucional e legal, em flagrante e óbvio atentado à ordem jurídica instituída”, argumentou o representante do Ministério Público.

  • Foto: Facebook/ Arnilton Nogueira SantosArnilton NogueiraArnilton Nogueira

Segundo o MPPI, constatado o problema, a Promotoria de Justiça expediu notificação à Prefeitura do Município, que apenas declarou estar em crise financeira, contudo sem encaminhar nenhum documento que comprovasse a situação.

Nova notificação foi emitida pelo Ministério Público, e nessa segunda oportunidade os representantes do Município de Novo Oriente sequer responderam. No dia 04 de julho, a Promotoria de Justiça realizou audiência extrajudicial, da qual participaram vários servidores públicos e vereadores de Novo Oriente. A Promotoria de Justiça expediu uma recomendação, que foi entregue ao Procurador do Município; porém, decorridos mais de cinco dias, não foi apresentada nenhuma manifestação. Por isso, o MPPI optou pela via judicial.

“Continuando a situação exposta de atraso de salários dos servidores municipais, há forte probabilidade de interrupção e lentidão na prestação de serviços públicos, em evidente prejuízo à população local. A falta de recebimento dos salários submete os servidores, inclusive, a uma situação degradante, privando-os do atendimento a suas necessidades básicas, como alimentação, higiene, vestuário, transporte, lazer, saúde e moradia”, argumentou Rafael Maia Nogueira.

Dos Pedidos

O Ministério Público requereu que o Município de Novo Oriente seja condenado a pagar, dentro do prazo de cinco dias úteis, as remunerações atrasadas de seus servidores efetivos e contratados, e a não atrasar mais esses pagamentos, comprovando o adimplemento das folhas salariais de todo o funcionalismo público municipal, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 15 mil, a incidir tanto sobre o erário municipal quanto sobre o patrimônio pessoal do prefeito.

Outro lado

Viagora procurou o gestor para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria o prefeito não foi localizado. O espaço está aberto para esclarecimentos.

Mais na Web