Coronavírus no Piauí

Quase 140 mil testes da Covid foram aplicados na Atenção Básica de Teresina

Segundo a FMS, a testagem foi possível devido às ações integradas que envolvem quatro estratégias da Atenção Básica da capital.
30/09/2020 15h30 - atualizado

A prefeitura de Teresina, por meio da fundação Municipal de Saúde (FMS), informou que já foram realizados 140 mil testes para detectar o novo coronavírus na Atenção Básicas de Saúde.

De acordo com a FMS, a testagem foi possível devido às ações integradas que envolvem quatro estratégias da Atenção Básica da capital: atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde exclusivas Covid, rastreio de contatos através dos Centros de Rastreamento, teleatendimentos por enfermeiros que monitoram casos e também pelo programa Detetive Covid, por meio do qual os agentes de saúde fazem a busca ativa domiciliar de doentes.

“Testar a população é a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) para enfrentar a disseminação do novo Coronavírus. A realização em larga escala de exames, combinada com o isolamento social, é o caminho ideal para proteger a população da pandemia”, afirma Kledson Batista, diretor de Atenção Básica da FMS.

Ainda segundo Kledson Batista, de março até o mês de setembro, a Atenção Básica em Saúde da FMS já realizou 84.753 testes para detecção do novo Coronavírus nas Unidades Básicas de Saúde, 35.214 testes em centros de testagem e 19.033 através do programa detetive Covid.

“A recomendação geral é a coleta para realização do teste RT PCR, que leva 48h para sair o resultado, em todos os pacientes sintomáticos que buscarem atendimento nas UBS Covid. Entretanto, a critério médico, coleta-se o RT-PCR e o Teste de Antígeno (teste rápido), para dar celeridade à conduta clínica que será prestada”, explica Kledson Batista.

O diretor de Atenção Básica da FMS ressalta que a realização dos dois tipos de testes ao mesmo tempo é recomendada no caso das pessoas com suspeita clínica da Covid-19 e que pertençam ao grupo de risco, como diabéticos, hipertensos, cardiopatas crônicos, pneumopatas crônicos, portadores de imunodepressão por doença ou uso de medicamentos, obesos. Também devem fazer as duas testagens quem está com suspeita clínica da Covid-19, com critério de gravidade para internação, seja em leito de enfermaria ou de UTI, independente de pertencer ao grupo de risco.

Mais na Web