Polícia

Quatro pessoas são indiciadas por luta clandestina em Teresina

De acordo com a Polícia Civil, as quatro pessoas que foram indiciadas possuem formação na área da Saúde.
03/05/2021 18h23 - atualizado

Nesta segunda-feira (03), quatro pessoas foram indiciadas por crime contra a Saúde Pública, em função do evento de luta clandestina, no qual Jonas de Andrade Carvalho , conhecido nos ringues como ‘Guerreiro da Luz’, morreu no dia 24 de abril no bairro Itaperu, zona norte de Teresina.

De acordo com a Polícia Civil, as quatro pessoas indiciadas possuem formação na área da Saúde. Além dos profissionais, os organizadores do evento também podem ser indiciados por homicídio culposo caso o laudo cadavérico do Instituto de Medicinal Legal (IML) aponte a morte da vítima por traumatismo craniano.

Segundo informações do 7º Distrito Policial, delegado Menandro Pedro, a médica que atendeu Jonas no Hospital do Buenos Aires, na zona norte de Teresina, argumentou em interrogatório que quando o paciente chegou foi feita massagem cardíaca e aplicação de noradrenalina durante 40 minutos, porém a vítima teve duas paradas cardíacas e morreu.

Conforme as investigações, as pessoas envolvidas no evento tentaram negar que a vítima tinha sofrido traumatismo craniano durante uma luta clandestina. Inicialmente, no Hospital foram apresentadas duas versões, uma que o rapaz sofreu um acidente de motocicleta e a outra versão foi que a vítima sofreu a pancada na cabeça um treino de luta.

Entenda o caso

Na noite do dia 24 de março, Jonas de Andrade Carvalho morreu após participar de uma luta de Box clandestina no bairro Itaperu, zona Norte da capital.

Segundo testemunhas, a vítima conhecida nos ringues como “Guerreiro da Luz”, sofreu várias pancadas na cabeça durante a luta e foi levado ainda com vida ao Hospital do Buenos Aires.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web