Geral

Reeducandas da penitenciária feminina participam de curso de Padeiro

Os cursos do Pronatec Prisional, além de capacitar os presos e elevar a autoestima, também estão associados à redução de pena.
  • DA REDAÇÃO
08/07/2019 14h10

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio do Programa Nacional de Acesso à Educação Profissional e Emprego-modalidade Pronatec-Prisional, realiza na Penitenciária Feminina de Teresina  o curso de Padeiro para as reeducandas.

O curso tem a carga horária de 249 horas e trabalha a elaboração de produtos de panificação como pães, biscoitos e bolos simples. As reeducandas estão sendo capacitadas para dominar técnicas de fermentação de massas, forneamento, proporções de pré-misturas, confecções de  pães artesanais  e realizar o controle de qualidade dos produtos. 

  • Foto: CcomReeducandas da penitenciária feminina.Reeducandas da penitenciária feminina.

Além disso, o professor Fhanuel Silva Andrade aplica os princípios das boas práticas de manipulação de alimentos e ensina a zelar pelas condições de segurança no local de trabalho. "Eu vejo o curso de grande valia para todas, pois são pessoas com muitas restrições, privadas de liberdade e que entraram aqui sem nenhuma expectativa e podem se tornar empreendedoras ao sair da penitenciária", salientou o professor.

Para a reeducanda Jaciara Silva, a participação no curso de padeiro é uma grande oportunidade, já que fora da penitenciária provavelmente não teria condições de fazer o curso. "Ele vai servir muito para minha vida lá fora", frisou Silva.

O Pronatec Prisional possui como base metodológica aulas presenciais de segunda a sexta-feira, com três horas aulas por dia e duração de 60 minutos cada aula. Os cursos, além de capacitar os presos e elevar a autoestima, também estão associados à redução de pena. 

Segundo a Lei de Execução Penal, cada 12 horas de frequência escolar, divididas no mínimo de três dias, equivalem a um dia a menos na pena.

Mais na Web