Piauí

Regina Sousa e Dr. Pessoa assinam termo para Casa da Mulher Brasileira

O projeto que teve investimento de R$ 5,9 milhões deve ser destinado à construção de unidades especializadas para atender as mulheres vitimas de casos de violência.
16/11/2021 18h15

Nesta terça-feira (16), o Governo do estado, através da Coordenadoria Estadual de Polícias para as Mulheres (CEPM), divulgou o lançamento da Campanha “16 Dias de Ativismo – Ei mermã, Nem Mais um Minuto de Silêncio” que será realizada a partir deste sábado (20) até o dia 10 de dezembro.

Conforme o governo do estado, a campanha que ocorre anualmente desde 1991 em âmbito nacional e mundial, em mais de 160 países visando à promoção de medidas de enfrentamento a violência contra a mulher.

  • Foto: Divulgação/AscomDr. Pessoa e Regina Sousa em lançamento da campanha.Dr. Pessoa e Regina Sousa em lançamento da campanha.

Durante a solenidade que ocorreu no Palácio de Karnak, a governadora em exercício, Regina Sousa, destacou a importância da campanha que fornece destaque a esta luta com o objetivo de diminuir o índice de violência e casos de feminicídios.

“É uma campanha mundial que a ONU estabeleceu para que a gente possa ter esse tempo dedicado ao combate à violência contra as mulheres e meninas que sofrem agressão, então é um lembrete para que a gente não esqueça que sofremos violência todo dia, todo tipo de violência, porque não e só a física, é psicológica, material, patrimonial e outras. Se tivermos adesão da sociedade, se as pessoas compreenderem que isso é crime, é mais um peso forte para a luta. Vamos nos unir em busca da diminuição da violência e dos casos de feminicídios”, explica Regina Sousa.

A coordenadora da Mulher, Zenaide Lustosa, também esteve presente no evento e destacou que o foco da campanha neste ano é importância de denunciar a violência doméstica, além de fornecer informação sobre os canais de atendimento disponíveis as vítimas.

“Isso precisa ser feito tanto por quem sofre a violência, como por quem presencia. Para que as mulheres saiam do ciclo de violência temos que enfrentar de todas as formas a situação e nesses 16 dias diversas atividades serão desenvolvidas, como blitz nas comunidades para divulgar os canais de atendimento, falando sobre a violência à mulheres negras e a importância do envolvimento dos homens na transformação da cultura machista”, afirma  a coordenadora.

Ainda durante o lançamento da campanha, foi assinado um termo de cooperação para implantar a Casa da Mulher Brasileira na cidade de Teresina, em Picos e São Raimundo Nonato, o projeto que teve investimento de R$ 5,9 milhões deve ser destinado à construção de unidades especializadas para atender as mulheres vitimas de casos de violência.

A  gestão da Casa da Mulher Brasileira deve ser de responsabilidade da prefeitura municipal, em conjunto com o Ministério Público, Tribunal de Justiça, Secretaria Estadual de Segurança Pública, além de outros órgãos que fazem parte da rede de atendimento no estado.

Carmelina Castro, prefeita do município de São Raimundo Nonato, afirmou que o local em que será a sede da rede de acolhimento no município já foi definido. Ela também declara que a implanção da Casa da Mulher Brasileira será um passo importante para avançar na luta contra a violência de gênero.

“Viemos tratando dessa demanda há dois anos e estamos bem adiantados para a implantação da casa. Todos nós, mulheres e homens, precisamos voltar os olhares para essas ações e discussões sobre a violência contra a mulher. Iremos tratar com todo cuidado e zelo das mulheres que precisam de ajuda e certamente é um passo importante nessa luta”, declarou a prefeita.

Mais na Web