Política

“Retorno de Sílvio também visa às próximas eleições”, diz Paulo Lopes

O vereador Paulo Lopes comentou sobre o retorno do ex-prefeito Sílvio Mendes ao quadros do PSDB e disse que o ex-gestor fortalece a sigla para os próximos pleitos.
19/05/2021 06h26 - atualizado

Na última semana, o ex-prefeito Sílvio Mendes, atualmente no Progressistas, anunciou o seu retorno ao PSDB, partido pelo qual disputou as eleições municipais em Teresina.

O retorno de Sílvio foi comemorado por lideranças tucanas, que veem na figura do ex-prefeito uma oportunidade para reestruturar a legenda. O vereador Paulo Lopes afirmou ao Viagora que a volta de Sílvio fortalece o grupo que administrou Teresina por 30 anos.

“Dr. Sílvio é um grande nome aqui na cidade de Teresina. Foi prefeito durante oito anos, quando disputou a primeira reeleição foi eleito no 1º turno. Sílvio no PSDB vem fortalecer esse grupo que sempre administrou a cidade, que mostrou compromisso e que tinha o nosso ex-prefeito Firmino Filho como uma grande referência. E o Dr. Sílvio também faz parte desse grupo com certeza, e para nós o retorno dele irá fortalecer esse trabalho aqui na nossa cidade, fortalecer o partido, e sem dúvida alguma isso visando às próximas eleições”, declarou.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraVereador Paulo LopesVereador Paulo Lopes (PSDB).

Apesar das expectativas de que Sílvio seja candidato nas próximas eleições, o vereador afirmou que as discussões a respeito disso ainda não foram feitas pelo partido.

“A discussão pra eleição de 2022 será apenas no próximo ano, esse ano é de fortalecimento do partido. Nós estamos reunindo a direção do partido, membros, todos que fazem parte da direção; os vereadores aqui dessa Casa, e estamos discutindo o nosso futuro, e no próximo ano a gente vai discutir 2022 e depois, lógico, 2024”, disse.

“PMT teve bom senso em continuar contratos com entidades da cultura”

Paulo Lopes comentou a medida da Prefeitura de Teresina, que voltou atrás na decisão de cancelar os contratos com entidades do setor cultural.

“Até que enfim a nova gestão teve um bom senso. É um absurdo o que foi feito sem um diálogo, sem um prazo. Todo contrato, para que haja uma interrupção, tem que ter um tempo e a cidade de Teresina foi surpreendida por uma decisão da prefeitura, e isso iria prejudicar todos os nossos músicos que fazem parte da nossa Orquestra Sinfônica e Balé da Cidade. Nós temos tantos profissionais na área da cultura que estão incluídos nesse contrato. Nós ficamos, inclusive, agradecidos por esse bom sendo da gestão que retornou a sua decisão e que fica até o dia 31 de dezembro. Esperamos que em dezembro haja uma nova proposta, uma proposta sensata, para que não haja interrupção nesses trabalhos relacionados à nossa cultura”, opinou.

CPI do Transporte Público

Os vereadores Paulo Lopes e Edson Melo assinaram o requerimento para criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga se houve irregularidades na execução dos contratos com as empresas de transporte público. A assinatura garantiria ao PSDB uma vaga na comissão, no entanto, os vereadores declinaram da vaga.

Apesar disso, Paulo Lopes esteve acompanhando a primeira oitiva da CPI, que aconteceu nesta terça-feira, 18 de maio, quando o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Piauí (Sintetro), Ajuri Dias, prestou depoimento e respondeu aos questionamentos dos parlamentares.

“Na realidade, nós estamos acompanhando ainda a primeira reunião, ouvindo aqui nas oitivas representantes do sistema, e nós estamos acompanhado atentamente. A questão de fazer parte da comissão, a gente conversando entre os partidos, houve aí um entendimento e nós estamos, eu o vereador Edson Melo, assim como outros companheiros, acompanhado essa questão atentamente. E esperamos que a CPI, efetivamente, possa dar um resultado no sistema de transporte”, declarou.

Apesar das investigações em curso, o parlamentar afirmou que acredita que a licitação e o contrato subsequente foram feitos dentro da legalidade pela gestão tucana.

“Tudo que é feito na gestão municipal é acompanhada pelos órgãos de controle, inclusive a licitação que está em andamento, o contrato novo, ele passou por essa Casa, passou pelo Ministério Público, pela Procuradoria do Município, e a gestão com certeza fez aquilo que está dentro da normalidade e acompanhado, inclusive, por todos esses órgãos que fazem o controle da gestão municipal”, completou.

Mais na Web