Política

Rodrigo Martins debate programa Tesouro Direto na Câmara Federal

O parlamentar destacou que o governo brasileiro instituiu o Programa Tesouro Direito em 2002 para a venda de títulos públicos diretamente.
  • ISABELA DE MENESES
08/11/2017 07h50 - atualizado

Nesta terça-feira (07), a Comissão de Defesa do Consumidor promove uma audiência pública para discutir a relação entre o Programa Tesouro Direto e a empresa B3. O debate foi proposto pelo deputado Rodrigo Martins (PSB-PI), que propôs o debate.

O parlamentar destacou que o governo brasileiro instituiu o Programa Tesouro Direito em 2002 para a venda de títulos públicos diretamente aos pequenos investidores. De acordo com o piauiense, o programa atende aproximadamente um milhão e meio de pessoas e é responsável pela colocação de mais de R$ 45 bilhões em títulos públicos federais.

  • Foto: Facebook/Rodrigo MartinsDeputado Federal Rodrigo Martins (PSB)Deputado Federal Rodrigo Martins (PSB)

“Todavia, há questões que precisam ser esclarecidas, dentre elas, as circunstâncias nas quais deveu-se a contratação da empresa B3, que serve como uma das intermediárias da negociação desses títulos públicos”, disse Rodrigo Martins segundo a Agência Câmara.

Além disso, o parlamentar ressaltou um maior detalhamento do assunto na Câmara. “O próprio nome do programa fica traduzindo uma inverdade, porque não se trata de uma venda direta de títulos, mas um processo submetido a dois intermediários, sendo que um deles (B3) tem o monopólio do procedimento e não sofre qualquer contestação pelo mercado” finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web