Política

Samuel Silveira desiste de concorrer à reeleição em Teresina

De acordo com o secretário, diante do trabalho que a Semcaspi vem realizando no combate ao coronavírus, ele relata que decidiu não participar do pleito.
06/04/2020 16h15 - atualizado

Por meio de um vídeo divulgado na noite desse domingo (05), o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, afirmou que não irá tentar a reeleição como vereador na capital para continuar a frente da pasta que tem atuado no combate ao coronavírus.

De acordo com o secretário, para que ele concorresse à eleição, ele deveria comparecer à Câmara Municipal e se desvincular da secretaria, mas diante do trabalho que a pasta vem realizando, o secretário relata que decidiu não participar do pleito.

“Estamos na linha de frente de enfrentamento ao coronavírus, garantindo o isolamento social por meio da Guarda e garantindo que os trabalhadores prejudicados por não poderem sair de casa tenham o mínimo para sobreviver. Mas também sou vereador e teria o prazo eleitoral para me reapresentar à Câmara Municipal. Esse prazo é nesta segunda-feira (06). Diante de todo esse cenário e esforço que fazemos, chegamos à conclusão: não retornarei à Câmara.”, disse o secretário.

  • Foto: ViagoraSecretário Samuel SilveiraSecretário Samuel Silveira

Na avaliação de Samuel Silveira, em meio aos problemas e dificuldades causados pela pandemia do coronavírus, este não é o momento de pensar em política, e afirma que nesse momento a cidade precisa muito mais dos esforços como secretário do que como pré-candidato à vereador.

“Pensar em eleições neste momento, diante da gravidade do problema que podemos viver, ficou pequeno e sem sentido. Temos que trabalhar para que Teresina passe pelo coronavírus com o mínimo de baixas possível. Nesse momento, a cidade precisa muito mais dos nossos esforços como secretário do que como pré-candidato a vereador. Fica um recado de que as pessoas fiquem em casa para vencermos essa luta e termos em breve nossas vidas normalizadas”, relata o secretário da Semcaspi.

Mais na Web