Piauí

Semar afirma que praias piauienses estão aptas para banho

Até o momento, o Piauí não têm registro de animais mortos em decorrência de óleo. O órgão destaca também que não foram identificados animais mortos por decorrência desse incidente.
  • DA REDAÇÃO
15/10/2019 19h50 - atualizado

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) divulgou nesta terça-feira (15), que, embora trechos das praias piauienses tenham sido atingidas por óleo, o litoral do Piauí segue próprio para o banho.  O órgão destaca também que não foram identificados animais mortos por decorrência desse incidente.

Segundo a secretária de Estado do Meio Ambiente, Sádia Castro, não há indicativos de interdição de nenhuma praia do litoral piauiense, mas o monitoramento continua. "Se a população encontrar qualquer vestígio de óleo, reforçamos que não deve tocar ou manipular esse material, é preciso manter cuidado. O ideal a se fazer é entrar imediatamente em contato com a Semar”, esclarece.

A auditora fiscal ambiental, Waneska Vasconcelos, esclarece que o Piauí ainda não tem registro de nenhum caso de aparecimento de animais mortos por contaminação em decorrência do óleo. “A população tem difundido muitas notícias que não condizem com a verdade. O Piauí ainda não tem registro de animais mortos pela contaminação por óleo. Temos, sim, registros de animais encontrados mortos nas praias, por encalhe, por contaminação por plásticos, mas nenhum ocasionado pelas manchas de óleo", reforça.

Nessa segunda-feira (14), a Semar, por meio do Núcleo de Emergências Ambientais, estabeleceu um plano de ação em conjunto com os municípios atingidos por mancha de óleo. Equipes das secretarias municipais de Cajueiro da Praia, Ilha Grande, Luís Correia e Parnaíba receberão treinamento e equipamentos específicos para a coleta do material contaminado pelo óleo. Todo o material será acondicionado em tambores, que serão mantidos em local seguro.

"Nossa preocupação é retirar esse material da praia, longe dos banhistas e do meio ambiente. Ele será acondicionado em local seguro", destacou o gerente de fiscalização ambiental da Semar, Renato Nogueira. E acrescenta: “A Semar vai continuar monitorando todo o litoral do estado, além de capacitar os municípios atingidos”.

Mais na Web