Piauí

Semar devolve 71 animais silvestres à natureza no Piauí

Segundo a secretária do meio ambiente, as aves passam por um processo de reabilitação até que estejam prontos para voltar para a natureza.
12/03/2021 14h24 - atualizado

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) devolveu 71 aves à natureza, nessa quinta-feira (11).

De acordo com a Semar, a ação faz parte do programa "Bicho Solto" que busca a reinserção de animais silvestres ao habitat natural. 

  • Foto: AscomAves são devolvidas à natureza.Aves são devolvidas à natureza.

A secretária de Estado do Meio Ambiente, Sádia Castro; o auditor fiscal ambiental, Carlos Eduardo Silva; o veterinário Alexandre Clark; e a bióloga Raissa Cavalcante acompanharam a soltura de duas araras verdes, sete jandaias verdadeiras, seis jandaias coquinho, dois periquitos da caatinga, nove papagaios do mangue e 45 papagaios verdadeiros em uma área de 170.000 hectares no norte do estado.

Os animais foram soltos em área com bioma adequado, em que já existe outros indivíduos da mesma espécie, favorecendo assim, o revigoramento populacional.

  • Foto: AscomPrograma Bicho Solto.Programa Bicho Solto.

Segundo Sádia Castro, as aves passam por um processo de reabilitação até que estejam prontos para voltar para a natureza.

“Eles passam por um processo de reabilitação e treinamento inicial, acompanhados por veterinários até que estejam prontos e hábeis para voltar à natureza. Em seguida, os auditores ambientais da Semar certificam-se sobre as áreas de soltura devidamente adequadas e cadastradas pelo Ibama. Teremos três fases nesse programa: a primeira voltada à inserção de aves, a segunda de mamíferos e a terceira de répteis”, esclareceu.

  • Foto: AscomSemar devolve 71 aves à natureza.Semar devolve 71 aves à natureza.

A reabilitação inicial desses animais ocorre no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). O veterinário Alexandre Clark disse que essas aves são resgatadas por autoridades competentes ou ainda, animais excedentes do Parque Zoobotânico.

“São bichos que foram apreendidos ou resgatados por autoridade competente ou, ainda, animais excedentes do plantel do Parque Estadual do Zoobotânico, mas que estão em plenas condições de soltura e reinserção ao seu habitat nativo”, explicou o veterinário.

Mais na Web