Política

Sérgio Moro pede que PF abra inquérito para investigar Lula

O ministro acusa o ex-presidente Lula de violar a Lei de Segurança Nacional, por afirmar que Jair Bolsonaro “governa para milicianos”.
  • DA REDAÇÃO
20/02/2020 09h25 - atualizado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está sendo alvo de um inquérito aberto pela Polícia Federal, para investigar declarações que ele fez em novembro de 2019 a respeito do atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

A investigação foi aberta a pedido do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O ministro acusa Lula de violar a Lei de Segurança Nacional, por afirmar que Jair Bolsonaro “governa para milicianos”.

O petista prestou depoimento no posto da Polícia Federal no aeroporto de Brasília. Após a sua conclusão, o inquérito pode ser enviado ao Poder Judiciário, caso haja o indiciamento. As declarações de Lula que motivaram o ato de Moro foram dadas no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo, após ele ser libertado da prisão.

“Tem gente que fala que tem de derrubar o Bolsonaro. Tem gente que fala em impeachment. Veja, o cidadão foi eleito. Democraticamente, aceitamos o resultado da eleição. Esse cara tem um mandato de quatro anos. Mas ele foi eleito para governar para o povo brasileiro, e não para governar para os milicianos do Rio de Janeiro”, disse o ex-presidente na ocasião.

Segundo comunicado divulgado à imprensa pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, nas declarações de Lula “podem ter sido praticados os crimes do art. 138 do CP ou do art. 26 da Lei de Segurança Nacional”.

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, criticou a abertura de investigação sobre as declarações de Lula.

“Usar uma lei do regime militar para cercear a liberdade de expressão de um ex-presidente da República. Ele fazia um comentário político. Moro acusa Lula de ofender a honra do presidente Jair Bolsonaro, já temos aí um erro jurídico, pois essa lei não trata disso. Por que essa lei não foi usada quando o filho do presidente falou que bastaria um cabo e um soldado para fechar o STF? Vai ser usada contra o general Augusto Heleno que falou em chamar o povo para ir contra o Congresso?”, disse a parlamentar.

Mais na Web