Saúde

Sesapi alerta para a baixa cobertura vacinal do calendário básico

O índice do Ministério da Saúde é de até 95% de cobertura e o Piauí tem atingido pouco mais de 70% do público alvo.
08/09/2021 18h10 - atualizado

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) faz o alerta para a baixa cobertura vacinal que o Piauí tem atingido no calendário básico de vacinação.

A cobertura registrada em 2019/2020 tem atingido pouco mais de 70% do público alvo, quando o índice de cobertura exigido pelo Ministério da Saúde é de até 95% de vacinação, sendo BCG e Rotavírus de 90%.

Segundo a Sesapi, no ano de 2020, em plena pandemia, houve uma redução de todas as coberturas em relação ao ano de 2019. Os dados são do informativo publicado pela Secretaria de Saúde, feitas a partir das informações do calendário infantil, já que esse contempla a maioria das vacinas e é porta de entrada para o Programa de Imunização.

Pelos dados, a cobertura vacinal de 2020, da vacina BCG foi de 76,19%; Rotavírus 72,47%; Hepatite B 72,23%; Meningocócica C 74,97%; Pentavalente 60,95%; Poliomielite 71,45%; Hepatite A 73,18%; Pneumocócica 10 73,82%; Tríplice viral D1 76,79%; Tríplice Viral D2 51,28%; DTP 71,43% e dT/dTpa gestante 27,52%.

De acordo com a Coordenadora de Imunização da Sesapi, Kássia Barros, as baixas coberturas vacinais observadas têm origem multifatorial. “Mesmo antes da pandemia, não estávamos conseguindo atingir a cobertura do Ministério. Algumas doenças foram erradicadas; as pessoas ficam achando que não precisam mais e vão deixando de tomar. A pandemia foi o fator complicador para baixar ainda mais a cobertura”, diz a Coordenadora.

O Secretário Florentino Neto faz o alerta no sentido de que sem uma boa parte da população imunizada, doenças já eliminadas ou em vias de eliminação podem retornar. “Em 2020, nenhuma das vacinas do calendário básico atingiu a meta, o que é muito preocupante. É importante manter a vacinação das crianças em dia”, diz o gestor.

Mais na Web