Saúde

Sesapi aponta aumento de quase 50% dos casos de dengue no Piauí

Segundo Boletim Epidemiológico foi registrado 2.654 casos confirmados em 2021 e 1.773 casos no mesmo período do ano de 2020.
04/11/2021 16h36 - atualizado

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio da Coordenação de Epidemiologia divulgou dados que apontam o aumento de quase 50% dos casos de dengue no Piauí, se comparado dados do ano passado.

Segundo Boletim Epidemiológico foi registrado 2.654 casos confirmados em 2021 e 1.773 casos no mesmo período do ano de 2020. Os casos de dengue constam em 105 municípios do estado.

  • Foto: DivulgaçãoAedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.

Amélia Costa, coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, convocou a população a realizar o descarte correto do lixo, dessa forma o mosquito não se desenvolverá nos criadouros que são formados no período de chuvas.

“O período das chuvas está se aproximando, principalmente no sul do Piauí o que torna o momento muito preocupante para o aumento de casos da doença no Piauí. É preciso redobrar os cuidados”, explica à coordenadora.

Conforme a Sesapi, os municípios que apresentam destaque na incidência de novos casos são: Altos, Bom Jesus, Cristino Castro, Dom Expedito Lopes, Floriano, Geminiano, Ilha Grande, Ipiranga do Piauí, Luís Correia, Novo Oriente, Oeiras, Parnaíba, Pedro II, Picos, Piripiri, Santa Luz, Sussuapara e Teresina.

a Sesapi orienta que a população deve evitar o acúmulo de água parada com o objetivo de não contribuir com a formação dos criadouros do mosquito transmissor. A água deve ser mantida fechada em caixas d’águas higienizadas. Se a pessoa trocar água dos vasos de plantas aquáticas deve secar os pratinhos dos vasos, além de manter os ralos limpos e adicionar cloro nas águas de piscinas. O lixo também deve ser descartado de maneira regular.

A doença viral conhecida como dengue é transmitida pelo Aedes Aegypti, mosquito que se prolifera através da água parada. Ele pode causar sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, dor atrás dos olhos, prostração, manchas vermelhas na pele, náusea e vômito e ainda pode levar a complicações maiores e até a óbitdo. A pessoa acometida pela doença deve permanecer em repouso e constante hidratação para estabilização do quadro.

Mais na Web