Coronavírus no Piauí

Sesapi discute a inclusão de PCDs como prioridade na vacinação

A pasta discutiu, na última sexta-feira (22), a inclusão de pessoas com deficiência no grupo prioritário da vacinação contra Covid-19 no Piauí.
24/01/2021 11h05

Na última sexta-feira (22), o secretário estadual da Saúde, Florentino Neto, esteve reunido com a deputada federal Rejane Dias, deputado estadual Franzé Silva, representantes da OAB, do Ministério Público Estadual, do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência e com o secretário de Políticas Públicas para a Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo. Durante o encontro, foi discutida a importância da inclusão das pessoas com deficiências como prioritárias na vacinação contra a Covid-19 no Piauí. A discussão está baseada na Lei 7.486, sancionada pelo governador Wellington Dias, de autoria de Franzé Silva, que estabelece esta prioridade.

Na reunião, o secretário Florentino Neto estabeleceu que fosse criado um grupo de trabalho para avaliar a quantidade de pessoas com deficiência e definir quantas doses da vacina serão destinadas para este grupo a fim de que a Seid possa elaborar um cronograma de vacinação das pessoas com deficiência.

  • Foto: Divulgação/SesapiSecretário Florentino Neto discute a inclusão de pessoas com deficiência como prioridade para vacinação.Secretário Florentino Neto discute a inclusão de pessoas com deficiência como prioridade para vacinação.

“A ideia é incluir nas fases do Programa Nacional de Imunização o atendimento para garantir a vacinação das pessoas com deficiência a fim de que não tenha toda a concentração deste público na última fase, mas que se possa reconhecer a necessidade de trazer para as fazes anteriores a inclusão de parte gradativa desse público que necessita do apoio do estado e de um olhar mais atento na forma da lei estadual que foi aprovada no estado do Piauí proposta pelo deputado Franzé Silva e do trabalho que vem sendo realizando pela deputada Rejane Dias em nível nacional na frente parlamentar de proteção e defesa da pessoa com deficiência”, destaca Florentino.

Mais na Web