Saúde

Sesapi faz monitoramento e busca ativa da malária em Joaquim Pires

Segundo dados epidemiológicos da Secretaria, já foram notificados cerca de 152 casos em 2021 no estado.
27/09/2021 13h05 - atualizado

Nesta segunda-feira (27), a Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI), iniciou o monitoramento e busca de casos de malária pelo município de Joaquim Pires, a 239Km de Teresina.

De acordo com a Secretaria, ao todo três casos de malária foram confirmados na cidade, sendo um importado, ou seja, que foi contraído fora da zona onde se fez o diagnóstico e dois autóctones, que foram contraídos pelos enfermos na zona da sua residência.

A SESAPI informou que já tomou todas as providências para realizar o monitoramento da doença no município e que o Piauí não é uma região endêmica para a doença.

“Sempre fazemos o rastreamento e, geralmente, os casos positivados vêm de regiões de garimpo como o Pará, Roraima e Guiana. Até o ano passado, quando havia restrição de viagens por causa da pandemia, a situação era bem controlada. Este ano, com o fim das restrições, os casos aumentaram”, diz a gerente de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

Segundo dados epidemiológicos da SESAPI, em 2021 já foram notificados cerca de 152 casos de malária em todo Piauí, sendo que em 2020 foram apenas 23 casos em todo o estado.

De acordo com a SESAPI, a malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Os sintomas mais comuns da malária são: febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça. Muitas pessoas, antes de apresentarem estas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.

Mais na Web