Piauí

Sesapi orienta hospitais para planejar retorno das cirurgias eletivas

De acordo com a Sesapi o planejamento deve ocorrer de forma gradual, respeitando a disponibilidade de medicamentos, EPIs, insumos e realocação de profissionais da saúde.
21/05/2021 10h33 - atualizado

A Superintendência de Gestão da Rede de Média e Alta Complexidade da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) expediu um ofício aos hospitais da rede estadual de saúde para que iniciem o planejamento de retorno das cirurgias e procedimentos ambulatoriais.

De acordo com a Sesapi o planejamento deve ocorrer de forma gradual, respeitando a disponibilidade de medicamentos, EPIs, insumos e realocação de profissionais da saúde.

  • Foto: DivulgaçãoSecretário de Estado da Saúde, Florentino NetoSecretário de Estado da Saúde, Florentino Neto

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, ressaltou que desde o início deste mês, as unidades hospitalares foram informadas sobre a necessidade de retorno gradual das atividades eletivas, cirurgias e atendimento ambulatorial.

“Notificamos nossos hospitais, por meio de ofício, para que iniciem o processo de planejamento da retomada dos procedimentos eletivos. No entanto, precisamos que os mesmos possuam pessoal e insumos necessários para a realização de cirurgias, principalmente”, explica.

Conforme o secretário, para o retorno das cirurgias e consultas eletivas, os hospitais precisam enviar um relatório à superintendência e, após atenderem aos critérios estabelecidos no documento, poderão retomar os procedimentos de forma gradual.

Apesar da paralisação devido pandemia, os hospitais do estado permanecem realizando atendimento ambulatorial, como os de alto risco da Maternidade Dona Evangelina Rosa, cirurgias da regulação, procedimentos de urgência e emergência, oncológicos, cardíacos e neurocirúrgicos.

“Nunca paramos com alguns serviços, como os da maternidade e cirurgias de urgência, de março de 2020 a maio de 2021. Agora, precisamos ter a desocupação dos leitos, que são utilizados no pós-operatório para retomar, de maneira gradual, as cirurgias eletivas”, destacou o secretário.

Mais na Web