Piauí

Sesapi prepara capacitação para surto de malária no Piauí

Segundo a Sesapi, o objetivo é melhorar a rede de apoio, tanto para diagnostico como para tratamento.
29/10/2021 17h50 - atualizado

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), informou que em parceria com o Centro de Inteligência em Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciados (CIATEN), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela e equipes de Vigilância da Sesapi e atenção básica, estão realizando capacitação com os profissionais de saúde da atenção primaria e unidades assistenciais para combater surto de malária no estado do Piauí.

Segundo a Sesapi, o objetivo é melhorar a rede de apoio, tanto para diagnostico como para tratamento, devido ao surto que aconteceu nos municípios de Miguel Alves, que notificou 13 casos, e Joaquim Pires onde foram registrados dois casos, ambos localizado na região Norte do Piauí.

“Os municípios estão há mais de duas semanas sem registrar novos casos em relação a vigilância que esta sendo realizada pela equipe de estratégia em saúde da família dos municípios com o apoio da Sesapi onde foi enviado equipes para borrifar em todas as casas da comunidade, além da distribuição de mosquiteiros e inseticida para proteger a população. Contamos ainda com o auxilio do Ministério da Saúde que está enviando os materiais”, explica Mauro Barbosa, técnico especializado e coordenador do Programa de Vigilância e Controle da Malária.

Para discutir ações, nesta sexta-feira (29), os técnicos participaram de reunião estratégica para prevenção e controle da malária no estado do Piauí. 

Segundo o técnico, entre as principais ações para manter o surto controlado, esta sendo realizado o mapeamento e a distribuição de materiais a população. O coordenador também orienta que a população deve evitar tomar banho em lagos no horário da noite ou pré-matutino por serem os horários de maior atividade do vetor, usar repelente e roupas de manga compridas.

Mais na Web