Piauí

Sesapi reforça cuidados com o mosquito da dengue durante as chuvas

Em 2020, 1.853 pessoas tiveram a doença e, em 2019, quando o estado apresentou uma epidemia de dengue, 6.762 casos foram confirmados.
19/02/2021 15h25 - atualizado

Os dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) mostram que nos primeiros meses de 2021, de 1° de janeiro a 19 de fevereiro, foram registrados no Piauí, 60 casos de dengue.

No ano de 2020, 1.853 pessoas tiveram a doença e, em 2019, quando o estado apresentou uma epidemia de dengue, 6.762 casos foram confirmados.

Por esta razão a Sesapi reforça cuidados à população com relação ao aumento de casos das doenças sazonais ocasionadas pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika, neste período chuvoso.

Segundo a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa, os sintomas da Covid-19 se assemelham aos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Os sintomas clínicos das doenças transmitidas pelo mosquito são muito parecidos, por isso é importante prestar atenção em alguns detalhes, por exemplo, a dengue apresenta febre alta e de início imediato sempre presente, dores moderadas nas articulações, manchas vermelhas na pele e coceira leve.

Já a chikungunya, se manifesta com febre alta de início imediato, dores intensas nas articulações, manchas vermelhas nas primeiras 48 horas, coceira leve e vermelhidão nos olhos. O quadro de zika é febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas nas primeiras 24 horas, coceira de leve à intensa e vermelhidão nos olhos.

Confira abaixo as principais medidas que devem ser tomadas para o controle do Aedes aegypti:

– Manter a caixa d’água, tonéis e barris de água bem fechados;

– Colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira fechada;

– Não deixar água acumulada sobre a laje;

– Manter garrafas com boca virada para baixo;

– Acondicionar pneus em locais cobertos;

– Proteger ralos sem tampa com telas finas;

– Manter as fossas vedadas;

– Encher pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda e lavá-los uma vez por semana;

– Eliminar tudo que possa servir de criadouro para o mosquito como casca de ovo e tampinha de refrigerante.

Mais na Web