Coronavírus no Piauí

Setor das indústrias do Piauí comemora inclusão de trabalhadores na vacinação

O presidente do CIEPI, Andrade Júnior, destacou que o setor está seguindo todos os cuidados necessários e respeitando as medidas sanitárias, para a prevenção da Covid-19.
26/06/2021 15h12 - atualizado

Os trabalhadores da indústria e construção civil foram inclusos nesta sexta-feira (25) nos grupos prioritários para vacinação contra Covid-19, em Teresina.

O Centro das Indústrias do Estado do Piauí (CIEPI) comemorou a decisão, pois essa havia sido uma das solicitações oficiais da entidade ao Governo do Piauí, no início do mês.

Nessa sexta-feira (25), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina abriu às 18h um novo agendamento para vacinação contra a Covid-19. Nessa etapa, a FMS amplia a vacinação para pessoas com 48 anos ou mais, caminhoneiros, trabalhadores de transporte metroviário, trabalhadores da indústria e construção civil.

O presidente do CIEPI, Andrade Júnior, destacou que o setor está seguido todos os cuidados necessários e respeitando as medidas sanitárias, para a prevenção da Covid-19.

“Ficamos felizes pela inclusão dos trabalhadores da indústria e construção civil como prioritários na vacinação contra Covid-19 em Teresina. Observamos que os trabalhadores do nosso segmento são uma importante categoria para imunização. No setor, nós temos seguido todos os cuidados necessários e respeitando as medidas sanitárias, para a prevenção de contaminação de nossos colaboradores”, disse.

Em junho, o Centro das Indústrias apresentou um ofício ao governador Wellington Dias solicitando que os segmentos da indústria e construção civil fossem incluídos no planejamento estadual de vacinação.

“Tendo em vista que tais trabalhadores foram incluídos como prioritários pelo Governo Federal, a quem compete a coordenação do Programa Nacional de Imunização, nós solicitamos ao governador Wellington Dias, por meio de ofício, a alteração do Plano Operacional de Vacinação definido pelo estado do Piauí, para que houvesse essa introdução também a nível estadual”, concluiu.

Mais na Web