Entretenimento

Sindicato acusa Globo de demitir funcionários do grupo de risco

A emissora foi acusada de demitir dois funcionários que foram afastados de suas funções por pertencerem ao grupo de risco da Covid-19.
29/07/2020 09h50 - atualizado

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Estado de São Paulo acusou a Rede Globo de demitir funcionários que fazem parte do grupo de risco da Covid-19.

Conforme divulgado pelo site NaTelinha, a emissora teria dispensado dois funcionários após eles cumprirem quarentena por causa da pandemia. As demissões teriam acontecido assim que os profissionais retornaram ao trabalho. Os dois funcionários teriam ficado em isolamento por pertencerem ao grupo de risco.

Caso seja comprovado que este foi o real motivo das demissões, a emissora pode ser acionada na Justiça do Trabalho por violar a legislação que garante o emprego de funcionários dos setores essenciais que tenham tirado licença médica por causa da pandemia.

O sindicato afirmou também que a empresa “não classificou as licenças médicas como acidente de trabalho, o que pode ser feito também para doenças ocupacionais, inclusive por Covid-19”.

“A empresa ignora os adoecimentos por conta da pandemia para depois demitir esses trabalhadores. Ainda não se sabe quais efeitos devastadores esse vírus poderá causar em sua já debilitada saúde”, menciona a denúncia.

Ao NaTelinha, a Globo negou que teria violado os direitos trabalhistas e disse que zela pelos funcionários infectados pela Covid-19 e não confirmou as demissões citadas na denúncia.

“Desde o início da pandemia, a Globo tem priorizado a prevenção e também o cuidado e o apoio a seus profissionais vítimas da Covid e se mantém, como sempre, atenta ao cumprimento da legislação”, afirmou a Globo.

Com informações do Pleno.News.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web