Coronavírus no Piauí

Sindicom quer comerciários como prioridade na vacinação em Teresina

Os diretores do sindicato e o deputado Cícero Magalhães se reuniram com o secretário estadual de saúde, Florentino Neto nessa segunda-feira (14).
15/06/2021 13h30 - atualizado

Na manhã desta terça-feira (15), a diretoria do Sindicato dos Comerciários de Teresina (SINDCOM), representada pelo secretário geral Gilberto Paixão, secretário de Comunicação Marcelino Moura e coordenador Célio Costa, juntamente com o deputado Cícero Magalhães se reuniram com o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, onde foi entregue a solicitação para que a categoria comerciária seja colocada nos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19.

Os diretores do sindicato e o deputado Cícero Magalhães também se reuniram com o secretário estadual de saúde, Florentino Neto nessa segunda-feira (14), fazendo a mesma solicitação.

  • Foto: AscomSINDCOM em reunião com presidente da FMS, Gilberto Albuquerque.SINDCOM em reunião com presidente da FMS, Gilberto Albuquerque.

Segundo Gilberto Paixão, a categoria comerciária foi uma das que estiveram desde o início da pandemia, na linha de frente, atendendo clientes e correndo riscos reais de contaminação.

O secretário do SINDCOM explica que na capital piauiense são mais de 20 mil comerciários, onde inúmeras pessoas já se contaminaram com o novo coronavírus, além de trabalhadores da categoria que foram a óbito em virtude da doença.

“São mais de 20 mil comerciários em Teresina. Aconteceram inúmeros casos de contaminação de trabalhadores do comércio em virtude da exposição e do contato com a população. A atividade foi considerada essencial. Muitos foram a óbitos, mas quando a vacinação iniciou, a categoria comerciária foi esquecida”, disse.

O secretário Florentino Neto afirmou que existe Resolução do CIB, de nº 126/2021, onde foram aprovados que as doses de vacinas que chegarem ao Piauí terão destinação conforme a resolução.

De acordo com a resolução, 50% das doses serão destinadas ao público em geral, de 18 a 59 anos, de forma decrescente; 30% das doses serão para grupos prioritários de comorbidades e 20% das doses de vacinas serão para trabalhadores que, em seus processos de trabalho sejam considerados essenciais. A partir disso, quem vai definir será o Conselho Municipal de Saúde do município.

O Sindicato dos Comerciários de Teresina protocolou a solicitação ainda nessa segunda (14), junto ao Conselho Municipal de Saúde, endereçada à presidente Acilinara Feitosa Moura.

Mais na Web