Piauí

TCE apura irregularidades em prestação de contas do prefeito Oscar Bandeira

O ex-presidente da Câmara de Vereadores informa que o prefeito não prestou contas sobre os valores.
10/04/2018 15h14 - atualizado

O prefeito de Sigefredo Pacheco, Oscar Bandeira, está sendo alvo de inquérito civil no Ministério Público do Piauí. Uma representação feita no órgão informa que o gestor não prestou contas de R$ 100 mil que seriam destinados à Câmara Municipal da cidade.

  • Foto: DivulgaçãoPrefeito de Sigefredo Pacheco, Oscar Bandeira.Prefeito de Sigefredo Pacheco, Oscar Bandeira.

O ex-presidente da Câmara de Vereadores teria informado ao Tribunal de Contas do Piauí o recebimento de R$ 348 mil durante o ano de 2013. Oscar Bandeira, porém, teria avisado repasses de R$ 247 mil ao poder legislativo do município. Ou seja, cerca de R$ 100 mil estariam sem a correspondente prestação de contas.

Para o MP-PI, a referida notícia é grave e merece maior averiguação antes de providências civis e administrativas cabíveis. É dever de todo gestor público prestar regularmente contas do erário recebido e administrado.

O promotor de Justiça Maurício Gomes de Souza instaurou inquérito civil para apurar as informações. A medida foi assinada no dia 06 de março deste ano.

O representante do Ministério Público do Piauí solicitou ao atual presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Sigefredo Pacheco informações sobre as contas bancárias de titularidade do órgão. Essas informações também foram pedidas do TCE-PI.

O prefeito Oscar Bandeira também será notificado para, querendo, apresentar manifestações e informações sobre os fatos. Ele também poderá dizer se possui interesse em discutir lavratura de Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

O gestor não foi localizado peloViagora até o fechamento da matéria. O espaço segue aberto para esclarecimentos acerca da prestação de contas.

Mais na Web