Coronavírus no Piauí

Teresina mantém tendência de queda das taxas de mortes pela Covid

Desde o início da pandemia até o último dia 8 de dezembro, a capital acumula 1.179 mortes de pessoas residentes na cidade.
11/12/2020 17h25 - atualizado

Teresina mantém tendência de queda no número de óbitos pela Covid-19, é o que aponta os indicadores da Fundação Municipal da Saúde (FMS). De acordo com os dados da FMS, a média móvel atual da capital é de 1,57 óbitos, que representa uma queda de 21,43% em comparação com o referencial de 14 dias atrás.

Desde o início da pandemia até a data de ontem (08), Teresina acumula 1.179 mortes de pessoas residentes na cidade. “O boletim da FMS mostra que existe uma tendência de queda nos números de mortes, que tem se mantido no período que compreende as semanas epidemiológicas 47 a 49, ou seja, desde o dia 21 de novembro até 5 de dezembro”, analisa Câncio Júnior, diretor técnico da Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater).

Ainda segundo o boletim, também houve redução no número de atendimentos de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), assim como casos de internação de síndromes gripais mais graves. Foi verificada uma redução de 19,89% entre a média móvel registrada ontem (08), que estava em 20,14 pacientes, e a taxa registrada há 14 dias de 25,14 pacientes.

Do mesmo modo, houve redução nas taxas de ocupações de leitos clínicos para Covid no mesmo período. “Atualmente são disponibilizados 275 leitos, dos quais 124 estão ocupados”, enumera Câncio Júnior. Atualmente, a taxa de ocupação está em 45,09%, o que representa uma redução de 12,24% em relação ao valor calculado há 14 dias (51,38%). Já em relação às UTIs, foi observado que a taxa de ocupação atual está em 50,29%.

Apesar da redução das taxas da Covid-19 em Teresina, a FMS alerta que a manutenção dessas taxas depende de a população manter também os hábitos de prevenção e combate ao novo coronavírus, como o uso de máscaras e a higienização correta das mãos.

“A pandemia ainda não acabou. Portanto alertamos que no natal e ano novo evitemos aglomerações, usemos máscara, façamos a lavagem correta das mãos. Evitem sair se estiverem com sintomas gripais. Não sair dando abraço, aperto de mão”, alerta Walfrido Salmito, médico infectologista da FMS e membro do Centro de Operações em Emergência (COE) municipal.

O médico ressalta que a manutenção destes hábitos permitirá que Teresina evite o aumento do número de casos. “Temos visto que em alguns países do mundo está acontecendo uma segunda onda de Covid, com muitos óbitos. Por isso pedimos a colaboração de todos para que isso não aconteça na nossa cidade. Tudo depende do nosso comportamento”, ressalta ele.

Mais na Web