Política

“Tesouro Nacional está desmentindo o Governo do Piauí”, diz Neiva

O parlamentar afirmou que as operações de crédito solicitadas pelo Governo do Piauí são demasiadas para o orçamento do Estado.
  • DA REDAÇÃO
19/10/2019 17h30 - atualizado

No último dia 24 de setembro, a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) aprovou quatro mensagens do Governo do Estado solicitando autorização para que o Poder Executivo contrate empréstimos que totalizam o valor de R$ 3,3 bilhões. As mensagens foram enviadas pelo governador Wellington Dias, no dia 10 de setembro.

O deputado Gustavo Neiva (PSB), líder da Oposição, protestou contra a aprovação das mensagens, alegando que uma das instituições bancárias responsáveis pelos empréstimos, o Banco Brasil Plural, não teria idoneidade para fazer a operação de crédito, já que é mencionado em denúncias da Operação Lava Jato.

  • Foto: ViagoraDeputado Gustavo Neiva (PSB).Deputado Gustavo Neiva (PSB).

Ao Viagora, o parlamentar afirmou que além da idoneidade da instituição financeira, as operações de crédito solicitadas pelo governo são demasiadas para o orçamento do Estado.

“Só nesse ano, foram mais de R$ 5 bilhões que esta Casa [Alepi] autorizou de empréstimos para o Governo. Desses empréstimos, dois em específico são os que a oposição contesta: os contratados junto com o banco Brasil Plural. Fui atrás de saber quem era essa instituição e constatei que, desde o ano de 2017, o banco trabalha no vermelho, em prejuízo”, relatou.

Segundo o deputado, o Governo do Piauí teria afirmado que a escolha do banco Brasil Plural ocorreu após um entendimento com o Ministério da Economia e o Tesouro Nacional.

“Enviei um ofício ao Tesouro Nacional, ao Banco Central e ao Ministério da Economia questionando essas instituições sobre a escolha desse banco. Para minha surpresa, em resposta, o Tesouro Nacional afirmou não ter feito nenhuma tratativa com o Governo do Estado sobre isso. E mais, o Tesouro me disse que verificando no setor competente para analisar todos os empréstimos, não há nenhum pedido tramitando na instituição por parte do Governo do Piauí. O Tesouro Nacional está desmentindo o Governo do Piauí”, comentou Gustavo Neiva.

O parlamentar relatou ainda que foi orientado pelo Banco Central a apresentar seus questionamentos quanto à escolha do banco ao Ministério Público.

“O Banco Central também me respondeu. Disse que os meus questionamentos foram encaminhados para o setor de fiscalização, mas, diante dos fatos apresentados, a instituição sugeriu que eu apresentasse essas minhas dúvidas acerca do banco Brasil Plural ao Ministério Público do Piauí e ao Tribunal de Contas do Estado. Nós vamos acatar a sugestão do Banco Central e estamos encaminhando esses questionamentos para os órgãos de controle externo, para que eles possam realizar as devidas investigações”, finalizou.

Mais na Web