Saúde

Teste com remédio para artrite tem bom resultado para coronavírus

Mesmo com bons resultados, a OMG e especialistas alertam que os medicamentos ainda não passaram por estudos de rigor científico.
28/04/2020 15h30 - atualizado

Na França, cientistas tiveram resultados promissores em testes realizados com remédios contra artrite reumatoide para tratar pacientes infectados com a Covid-19, o novo coronavírus.

De acordo com a Assistência Pública-Hospital de Paris (AP-HP), responsável pela pesquisa, o medicamento Tocilizumabe, do laboratório Roche, reduziu “significativamente” a proporção de pacientes que tiveram de ser transferidos para terapia intensiva, ou morreram, em comparação com aqueles que receberam tratamento padrão.

Segundo especialistas, mesmo com os resultados, ainda faltam estudos mais aprofundados para comprovar os efeitos positivos dos medicamentos e também experimentos em um número maior de pacientes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem alertado que ainda não há tratamento ou vacina de eficácia assegurada contra a covid-19.

 A AP-HP explica que decidiu divulgá-los agora “por razões de saúde pública”, devido à pandemia, além de comunicar às autoridades sanitárias francesas e à OMS.  Um estudo realizado pela firma de biotecnologia Regeneron Pharmaceuticals com a empresa farmacêutica francesa Sanofi S.A detectaram que o remédio Kevzara, também contra artrite, pode ajudar os doentes em estágio avançado da covid-19.

Especialistas ouvidos pelo Estado ressaltam que os dois medicamentos ainda não passaram por estudos de rigor científico e foram testados em um número reduzido de pessoas. Por isso, ainda não é possível afirmar que ambos têm 100% de eficácia.

“Aguardamos os estudos para tirar a dúvida, porque o uso dessas medicações foi descrito de forma isolada. É preciso verificar também se o remédio é para todos”, explica o infectologista Esper Kallás, do departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da USP.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web