Piauí

Trabalhadores do setor de eventos realizam protesto em Teresina

O objetivo do protesto é reivindicar respostas mais claras sobre a volta das atividades do setor
  • BRUNA LEÃO
27/08/2020 09h45 - atualizado

Protesto dos empresários e produtores de eventos

Há mais de cinco meses vivenciando medidas fortes de isolamento social, trabalhadores e empresários de eventos e festas realizaram um protesto na manhã de hoje (27), na escadaria da Igreja São Benedito, no Centro de Teresina.

Segundo os manifestantes, o objetivo é reivindicar respostas mais claras sobre a volta das atividades do setor.

A principal demanda da categoria é a manutenção do prazo que havia sido estabelecido para o retorno dos eventos presenciais, que segundo a previsão do Comitê de Operações Emergenciais do Estado (COE), só deve ocorrer dia 15 de novembro.

“Nós estamos com cinco meses parados, então imagina aí pais de família. O nosso setor de eventos envolve mais de 40 profissionais. Incluindo segurança, garçom, produtor, cerimonialista, fotógrafo e muito mais. Então a gente só quer que o governador mantenha a palavra dele, 8 de setembro e não 15 de novembro como estão propondo”, relatou a produtora de eventos Rejane Meneses, em entrevista ao Viagora.

O setor também afirma que não foi procurado pelo poder público para discutir o possível retorno dos eventos.

Fotógrafo há mais de 50 anos, Alessandro Gomes lamenta a mudança da data de retorno das atividades e relata como essa decisão tem afetado sua empresa de fotografia.

“Nós temos uma empresa com quase 18 funcionários e nós paramos os eventos todos. Tivemos que demitir alguns colaboradores, esse é um lado ruim que infelizmente nos atingiu. Esperamos que as autoridades tomem as medidas para que a gente consiga retornar e contratar novamente profissionais da área”, relatou.

Previsão de Retomada

A Diretora da Vigilância Sanitária Estadual, Tatiana Chaves, confirmou a previsão de retomada de autorização de eventos presenciais para 15 de novembro. Segundo ela, a estimativa tem como base a atual situação epidemiológica enfrentada no Estado. Ela ressalta que, com a dinâmica da evolução da Covid-19, os prazos podem ser modificados. 

"A expectativa do COE, na última reunião, é que a volta de eventos presenciais vai depender do risco epidemiológico, e essa possibilidade só a partir do dia 15 de novembro. Isso é uma avaliação do momento, mas o processo de avaliação de risco é muito dinâmico, vários fatores contribuem",  explica. 

A partir do dia 15 de setembro, pelo entendimento do COE, poderão ser realizados eventos apenas na modalidade Drive in, onde o público acompanha a apresentação de dentro do carro.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web