Piauí

Trens podem fazer viagens intermunicipais após chegada de VLTs

Sistema de VLTs vai substituir os atuais veículos do metrô de Teresina.
  • MARCOS CUNHA
26/06/2017 16h29 - atualizado

O secretário de Estado dos Transportes do Piauí (Setrans), Guilhermano Pires, explicou que existe a possibilidade de os atuais trens de Teresina serem destinados para viagens intermunicipais, após a implantação dos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs).

  • Foto: DivulgaçãoMetrô de TeresinaMetrô de Teresina

O aviso de licitação para compra dos VLTs, que vão substituir os trens metropolitanos que circulam pela Linha 1 de Teresina, foi publicado no Diário Oficial do Piauí da última sexta-feira (23).

“Eles vão ser retirados e vamos estudar a possibilidade de estender o transporte ferroviário para quem sabe até os municípios de Altos, Campo Maior, mas isso será em um segundo momento. Há possibilidade técnica que esses trens sejam reformados e sejam usados em um ramal intermunicipal, com integração com o VLTs”, declarou o secretário.

  • Foto: ReproduçãoLinha 1 do metrô de TeresinaLinha 1 do metrô de Teresina

Atualmente, o sistema ferroviário da capital conta com nove estações e uma extensão total de 13,5 km, formado em sua maioria por vias em superfície. Um estudo do Conselho Nacional do Transporte afirmou que a atual linha localizada em Teresina não possui características de um metrô, pois apesar de se restringir à área central do município e apresentar cruzamentos em nível, não utiliza veículos leves sobre trilhos, sendo, portanto, classificada como trem metropolitano.

Segundo informações da Prefeitura de Teresina, a linha entre Campo Maior e Altos totaliza 41 km, enquanto de Altos a Teresina o trecho compreende 46 km. Segundo estudos preliminares, cerca de 1500 passageiros de Campo Maior e outros 3500 passageiros de Altos se deslocam diariamente para a capital.

Mais na Web