Piauí

Tribunal do Júri condena homicida em Parnaguá a 14 anos de prisão

O crime foi perpetrado contra a vítima Gedecy Damaceno Rodrigues Filho, em agosto de 2007, após um desentendimento em um bar.
20/11/2018 15h01 - atualizado

O Tribunal do Júri condenou o réu Antônio Mariano da Silva Júnior à pena de reclusão por 14 anos e 25 dias, inicialmente em regime fechado. A condenação se deu em razão de homicídio qualificado por motivo fútil. A sessão de julgamento aconteceu na cidade de Parnaguá, na última terça-feira, 13 de novembro.

  • Foto: MP-PIAtuação do MP-PI resulta em condenação de réu por homicídio qualificado.Atuação do MP-PI resulta em condenação de réu por homicídio qualificado.

O crime foi perpetrado contra a vítima Gedecy Damaceno Rodrigues Filho, em agosto de 2007, após um desentendimento em um bar. O réu efetuou três disparos de arma de fogo contra a vítima, sendo que deles dois foram executados depois que Gedecy Damaceno já estava desfalecido. 

O Promotor de Justiça Márcio Giorgi Carcará Rocha, que representou o Ministério Público do Piauí durante a sessão, destaca que Antônio Mariano é acusado da prática de vários outros crimes, como porte ilegal de arma de fogo, roubo majorado, estelionato e outro homicídio realizado em Brasília (DF).

“O acusado trocou tiros com a Polícia do Distrito Federal, além de ter ameaçado a Juíza da Comarca de Parnaguá”, frisa o Promotor Márcio Giorgi. Para a realização do julgamento, foi montada uma forte estrutura de segurança, com designação de policiais, utilização de detector de metais e isolamento da rua do fórum.

Na sentença, a juíza ressaltou que a garantia da ordem pública deveria ser preservada pela prisão cautelar, já que o réu, depois de marcada a sessão do júri, adentrou no Fórum de Parnaguá com comportamento transtornado, com clara intenção de exercer coação processual. A magistrada determinou a transferência de Antônio para a Unidade de Apoio Prisional (UAP), ao lado da Penitenciária Major César.

Mais na Web