Política

"Tudo indica que serei obrigado a sair do PSDB", declara Montezuma

Segundo o ex-secretário, a intenção é disputar o Senado, mas o partido não tem condições de ter dois nomes na chapa majoritária.
03/11/2021 06h36 - atualizado

O ex-secretário de Educação de Teresina, Kleber Montezuma (PSDB) afirmou que se sente satisfeito em receber convites de outros partidos para disputar as eleições de 2022.

Segundo Kleber, os convites partiram do Cidadania, PDT e Avante. Para ele, esse reconhecimento das siglas partidárias é importante para uma possível candidatura ao senado no próximo ano.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraEx-secretário Kleber MontezumaEx-secretário Kleber Montezuma

“Fico muito satisfeito em receber convites como eu recebi do Cidadania, do meu amigo Mario Rogério, do presidente estadual do PTD, o vereador Evandro Hidd que é nosso amigo também. Recebi convite também do Avante, inclusive o presidente nacional do Avante, o deputado federal Luis Tibé de Minas Gerais, me convidando para ingressar no Avante. É importante que há esse reconhecimento das siglas partidárias pela importância de nós termos uma candidatura ao senado nessas próximas eleições”, disse.

Montezuma explica que está tendo cautela, observando com quem os partidos estão se alinhando para as eleições de 2022, pois só fará parte da oposição alinhado com a chapa liderada por Sílvio Mendes e Iracema Portella ou o inverso.

“Tenho que observar com quem esses partidos vão se alinhar, na composição da chapa para o governo do Piauí, porque eu farei parte da oposição alinhado com a chapa liderada por Sílvio Mendes e Iracema Portella ou Iracema e Sílvio, por isso que estou tendo cautela. Estou buscando uma legenda que me possibilite uma candidatura para o senado e que esteja alinhada com essa proposta política da oposição”, explicou.

Questionado se sua intenção é mesmo sair do PSDB para disputar o Senado Federal, Montezuma afirma que tudo indica que será obrigado a mudar de sigla, pois o partido não tem condições de ter dois nomes na chapa majoritária.

“Tudo indica que serei obrigado a sair do PSDB. O partido já tem um nome para a chapa majoritária na oposição que é o Sílvio Mendes, nosso principal líder partidário, e  a sigla não tem condição de ter dois nomes nessa chapa, até porque existem outros partidos que vão formar essa aliança. Se eu busco uma candidatura majoritária eu terei que procurar uma outra legenda para que isso possa acontecer”, afirmou.

Mais na Web