Piauí

“Uma ação com viés político e perseguidor”, diz Quirino Avelino

Nesta terça-feira (22), a Justiça do Piauí expediu mandado de prisão preventiva em face do prefeito de Itaueira.
22/09/2020 17h16 - atualizado

Após a ação policial realizada na manhã desta terça-feira (22) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), para prender o prefeito de Itaueira, Quirino Avelino, o gestor que encontra-se foragido emitiu uma nota através da assessoria em que afirma que a ação tem “viés político e perseguidor”. 

Segundo o Gaeco, a ação é um desdobramento da “Operação Perpetuatio”, com objetivo de realizar a prisão dos investigado prefeito Quirino Avelino, que foi afastado do cargo, do secretário municipal de Obras, Gaston de Sousa Cavalcante, e dos empresários Jeremias Pereira da Silva e Edivá de Sousa Cavalcante por organização criminosa, liderada por Quirino Avelino e outros envolvidos, e crimes de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, dentre outros. 

O Gaeco também ofereceu denúncia criminal por organização criminosa liderada por Quirino Avelino e outros envolvidos, imputando a esses também os crimes de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, dentre outros

  • Foto: GP1Prefeito de Itaueira, Quirino Avelino.Prefeito de Itaueira, Quirino Avelino

Por meio de nota, o prefeito de Itaueira, de 78 anos, afirmou que ação policial que tinha como objetivo realizar a prisão preventiva dele é de “viés político e perseguidor, feita arbitrária e autoritária, sem oportunizar o direito legal de defesa ou esclarecimentos, em pleno período eleitoral”.

Ainda conforme a nota, Quirino Avelino afirma que sempre conduziu a gestão com transparências, e informou que está colhendo os documentos necessários para prestar esclarecimentos. Com a prisão determinada pelo Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), o prefeito Quirino foi afastado do cargo, e Câmara Municipal de Itaueira deve empossar o vice-prefeito às 17h dessa terça-feira.

Confira a nota do prefeito Quirino Avelino:

Uma ação com viés político e perseguidor, feita arbitrária e autoritária, sem oportunizar o direito legal de defesa ou esclarecimentos, em pleno período eleitoral. Assim foi a decreto de prisão do prefeito de Itaueira, Quirino Avelino, 78 anos, ocorrida hoje, dia 22.

O prefeito sempre conduziu a gestão com transparência, idoneidade e zelo pela coisa pública. E foi com incredulidade que o mesmo se deparou com tal medida de prisão preventiva e afastamento do cargo.

O prefeito está colhendo a documentação necessária para os devidos esclarecimentos e que os fatos sejam elucidados, estando disponível à Justiça.

Mais na Web