Geral

Vacina da Pfizer contra Covid-19 é 95% eficaz, diz estudo final

Dentre os milhares de voluntários que participaram dos testes, foram registrados 170 casos de infecções pelo novo coronavírus.
18/11/2020 10h55 - atualizado

A vacina contra a Covid-19 da farmacêutica Pfizer mostrou eficácia de 95% e não apresentou problemas de segurança durante a análise final da terceira e última fase de testes clínicos. A empresa fez o anúncio nesta quarta-feira (18). A pandemia do novo coronavírus demandou uma corrida contra o tempo por parte dos cientistas e farmacêuticos para descobrir um meio de imunização.

Na ocasião, a farmacêutica anunciou ainda que está em busca da autorização da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês) para o uso emergencial “dentro de alguns dias”.

  • Foto: DivulgaçãoProdução de Vacina contra Covid-19Produção de Vacina contra Covid-19

Dentre os milhares de voluntários que participaram dos testes, foram registrados 170 casos de infecções pelo novo coronavírus. Do total de infectados, 162 haviam recebido placebo e 8 a vacina. Esses dados corroboram com a afirmação da Pfizer de que a eficácia da vacina é de mais de 90%.

"A eficácia foi consistente em dados demográficos de idade e etnia. A eficácia observada em adultos com mais de 65 anos foi de mais de 94%", disse a Pfizer e a parceira alemã BioNTech em um comunicado conjunto. 

"Houve 10 casos severos de Covid-19 identificados nos testes, com 9 deles registrados no grupo que recebeu placebo e 1 no grupo vacinado", anunciaram. 

"O Data Monitoring (grupo independente que acompanha os estudos) não registrou nenhuma preocupação grave com a segurança relacionada à vacina." A única ocorrência relatada por alguns voluntários após receberem a segunda dose da substância foi cansaço.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web